Buscar

Provérbios 7 - A sabedoria de guardar os mandamentos

7:1-5 Palavra de Deus

“Filho meu, guarda as minhas palavras, e esconde dentro de ti os meus mandamentos. Guarda os meus mandamentos e vive; e a minha lei, como a menina dos teus olhos. Ata-os aos teus dedos, escreve-os na tábua do teu coração. Dize à sabedoria: Tu és minha irmã; e à prudência chama de tua parenta. Para que elas te guardem da mulher alheia, da estranha que lisonjeia com as suas palavras.”

Essa é a terceira vez que Salomão chama o jovem de volta a Palavra de Deus, guardar os mandamentos de Deus é uma questão de vida ou morte. Os preceitos de Deus nos são dados não para tirar nossa alegria ou privar nossa liberdade, a lei de Deus é a nossa libertação. Primeiramente a lei de Deus foi escrita em tábuas de pedra, mas com o poder do Espirito Santo, na nova aliança, ela é escrita em nosso coração. 7:6-9 Tentando a si mesmo

“Porque da janela da minha casa, olhando eu por minhas frestas, vi entre os simples, descobri entre os moços, um moço falto de juízo, que passava pela rua junto à sua esquina, e seguia o caminho da sua casa; no crepúsculo, à tarde do dia, na tenebrosa noite e na escuridão.”


O jovem retratado nesse versículo passa a impressão de ser terrivelmente estupido ou orgulhoso. Ele está tentando a si mesmo, não deu ouvidos aos conselhos contidos em Provérbios 5:8 “Afasta o teu caminho da mulher adultera e não te aproximes da porta da sua casa”. O cristão não pode evitar ser tentado, mas pode evitar tentar a si mesmo. É sábio não andar pelos caminhos que sabemos que iremos encontrar tentações. 7:10-20 O perigo da tentação

“E eis que uma mulher lhe saiu ao encontro com enfeites de prostituta, e astúcia de coração. Estava alvoroçada e irrequieta; não paravam em sua casa os seus pés. Foi para fora, depois pelas ruas, e ia espreitando por todos os cantos; E chegou-se para ele e o beijou. Com face impudente lhe disse: Sacrifícios pacíficos tenho comigo; hoje paguei os meus votos. Por isto saí ao teu encontro a buscar diligentemente a tua face, e te achei. Já cobri a minha cama com cobertas de tapeçaria, com obras lavradas, com linho fino do Egito. Já perfumei o meu leito com mirra, aloés e canela. Vem, saciemo-nos de amores até à manhã; alegremo-nos com amores. Porque o marido não está em casa; foi fazer uma longa viagem; Levou na sua mão um saquitel de dinheiro; voltará para casa só no dia marcado. “

Um passeio perigoso pode desembocar em uma série de perigos, que sem duvidas terão consequências: -Um encontro perigoso (v.10) -Uma inquietude perigosa (v.11-12) -Um beijo perigoso (v.13-15) -Um convite perigoso (v.16-18) - Uma informação perigosa (19-20)


7:21 O instrumento da sedução

“Assim, o seduziu com palavras muito suaves e o persuadiu com as lisonjas dos seus lábios.

O instrumento que a mulher usou para seduzir o jovem foram as palavras. É preciso ter atenção nas palavras que são proferidas para nós, muitas vezes atrás de uma máscara de elogios existem más intenções que nos levaram para um caminho de morte e destruição. 7:22-23 O perigo de cair na armadilha

“E ele logo a segue, como o boi que vai para o matadouro, e como vai o insensato para o castigo das prisões; Até que a flecha lhe atravesse o fígado; ou como a ave que se apressa para o laço, e não sabe que está armado contra a sua vida.”


O homem desprovido de sabedoria tentou a si mesmo quando deixou de escutar os alertas de Deus para não colocar os pés na estrada da tentação. Talvez se tenha julgado forte o bastante para recusar qualquer tentação, porém acabou caindo na armadilha do pecado. O que o jovem encontrou? A morte, ele caiu na armadilha do adultério e dentro do quarto onde pecou também perdeu sua alma. 7:24-27 Fuja da tentação

“Agora pois, filhos, dai-me ouvidos, e estai atentos às palavras da minha boca. Não se desvie para os caminhos dela o teu coração, e não te deixes perder nas suas veredas. Porque a muitos feridos derrubou; e são muitíssimos os que por causa dela foram mortos. A sua casa é caminho do inferno que desce para as câmaras da morte.” É importante reparar que ao entrar na casa da mulher adultera, e aceitar os seus convites o Senhor não interveio. Permitiu que o jovem fizesse suas próprias escolhas e sofresse as consequências. O Senhor deu para os seus filhos o manual perfeito para uma vida plena, mas cabe a cada um deles escolher qual caminho seguir. O jovem poderia ter salvado a sua vida, caso tivesse seguido a palavra de Deus e fugido do adultério. Referências:

BRUCE, E. Comentário Bíblico NVI: Antigo e Novo Testamento. São Paulo: Editora Vida, 2008.

LOPES, Hernandes Dias. Provérbios: manual de sabedoria para a vida. São Paulo: Hagnos, 2016.

PFEIFFER, Charles. Comentário Bíblico Moody: Volume 1. São Paulo: Editora Batista Regular,2019.

KIDNER, Derek. Provérbios: introdução e comentário. São Paulo: Mundo Cristão, 1980.

WIERSBE, Warren. Comentário Bíblico Expositivo: Antigo Testamento: Volume III, Poéticos. São Paulo: Geográfica editora, 2006.

© VEM E VAMOS 
created by Danielli Cadore
 

  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone Spotify

DANIELLI CADORE

Obrigada por estar aqui!
me acompanhe no instagram
  • Instagram