Buscar

Provérbios 28- A sabedoria ensina a viver

28:1 Ímpios e justos na sociedade

“Os ímpios fogem sem que haja ninguém a persegui-los; mas os justos são ousados como um leão.


O ímpio se amedronta mais facilmente, por isso também acaba sendo influenciado mais facilmente do que os justos, cuja consciência clara de quem são e onde estão firmados lhes concede ousadia.


28:2 Corrida pelo poder

“Pela transgressão da terra muitos são os seus príncipes, mas por homem prudente e entendido a sua continuidade será prolongada.


Em um período de pouco mais do que dois séculos, Israel, por causa de sues pecados teve nove dinastias, cada uma dessas depois da primeira foi inaugurada por um assassinato. Em três séculos e meio, Judá, por causa de Davi, teve somente uma dinastia.


28:3 Opressão

“O homem pobre que oprime os pobres é como a chuva impetuosa, que causa a falta de alimento.


A opressão costuma vir do forte sobre o fraco, do rico contra o pobre, do grande contra o pequeno. Mas quando a opressão vem dos iguais, é porque a decadência chegou ao extremo. Como está a situação do nosso país? Qual é o seu nível de opressão?


28:4 Quando a lei afrouxa, os maus prevalecem

“Os que deixam a lei louvam o ímpio; porém os que guardam a lei contendem com eles.


O cristão não deve mais se alegrar com o que Deus proíbe nem se entristecer com o que Deus aprova. Quando mais conhecemos a Palavra, mas nos posicionamos contra aqueles que afrontosamente rejeitam os preceitos divinos.


28:5 A lei de Deus ilumina todos

“Os homens maus não entendem o juízo, mas os que buscam ao Senhor entendem tudo.


Deus é a fonte de todo o saber e a origem de todo o bem. Nele encontramos a verdade, a justiça e o entendimento. Fora dele, reinam as trevas, a injustiça e a opressão. Os meus não entendem o que é justo.


28:6-11 Qualidades

“Melhor é o pobre que anda na sua integridade do que o de caminhos perversos ainda que seja rico. O que guarda a lei é filho sábio, mas o companheiro dos desregrados envergonha a seu pai. O que aumenta os seus bens com usura e ganância ajunta-os para o que se compadece do pobre. O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável. O que faz com que os retos errem por mau caminho, ele mesmo cairá na sua cova; mas os bons herdarão o bem. O homem rico é sábio aos seus próprios olhos, mas o pobre que é entendido, o examina.”


Provérbios apresenta uma lista de qualidades que edificam a pessoa, independentemente das circunstâncias externas. É assim que funciona o universo. Já o caminho das más escolhas conduzirá a perdas e danos.


28:12 A alegria de um povo

“Quando os justos exultam, grande é a glória; mas quando os ímpios sobem, os homens se escondem.


Quando os perversos ascendem ao poder, o povo teme e foge. Um governante integro alegra o povo e é um instrumento de Deus, um governante perverso é uma tempestade de maldição.


28:13 Um pecado encoberto é um pecado conservado

“O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.


O pecado é maligno e conduz a destruição, o pecado escondido é pior que o pecado revelado. Ele adoece a alma, trava a jornada e entristece o Espírito Santo. Quem confessa e abandona o pecado tira um fardo das costas e encontra a sua frente não somente misericórdia, mas também restauração.


28:14 O temor que produz alegria

“Bem-aventurado o homem que continuamente teme; mas o que endurece o seu coração cairá no mal.


O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, feliz é aquele que permanece em resoluta constância no temor ao Senhor, pois esse temor o livrará de quedas desastrosas. O temor do Senhor nos leva a sua presença, já o endurecimento do coração nos afasta de Deus.


28:15-16 A tirania estupida

“Como leão rugidor, e urso faminto, assim é o ímpio que domina sobre um povo pobre. O príncipe falto de entendimento é também um grande opressor, mas o que odeia a avareza prolongará seus dias.


Esses versículos refletem as experiencias desesperadoras de muitos “povos necessitados”. O tirano aos olhos de Deus é alguém sub-humano estupido e de curta sobrevivência.


28:17 O assassino

“O homem carregado do sangue de qualquer pessoa fugirá até à cova; ninguém o detenha.


O assassino é um individuo perturbado na rota da fuga. Ele tirou não somente a vida do seu semelhante, mas também a sua própria paz. O assassinato é a quebra do sexto mandamento da lei de Deus. É também a usurpação de um direito inalienável de Deus.


28:18 Profundo contraste

“O que anda sinceramente salvar-se-á, mas o perverso em seus caminhos cairá logo.


Os que andam na verdade podem viver de cabeça erguida e, mesmo quando acusados injustamente, podem dormir tranquilos, pois a consciência limpa é seu travesseiro mais macio. Já o perverso caminha por uma estrada sinuosa e cheia de armadilhas, ele em breve cairá em alguma armadilha.


28:19 O bom administrador

“O que lavrar a sua terra virá a fartar-se de pão, mas o que segue a ociosos se fartará de pobreza.

A boa administração da economia é contrastada com a tolice de 12:11 e seus resultados, comida com fartura é justaposta de forma irônica com se fartará de miséria.


28:20-25 Riquezas

“O homem fiel será coberto de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não ficará impune. Dar importância à aparência das pessoas não é bom, porque até por um bocado de pão um homem prevaricará. O que quer enriquecer depressa é homem de olho maligno, porém não sabe que a pobreza há de vir sobre ele. O que repreende o homem gozará depois mais amizade do que aquele que lisonjeia com a língua. O que rouba a seu próprio pai, ou a sua mãe, e diz: Não é transgressão, companheiro é do homem destruidor. O orgulhoso de coração levanta contendas, mas o que confia no Senhor prosperará.”


Quem tenta enriquecer-se depressa está sujeito a escolher o caminho dos ganhos desonestos. Já o fiel talvez não colha riquezas materiais, mas será ricamente abençoado. A confiança em Deus é a certeza que torna na vida do cristão tanto o mal quando a avareza desnecessária.


28:26 O coração não é confiável

“O que confia no seu próprio coração é insensato, mas o que anda em sabedoria, será salvo.


O coração não é um bom mestre, ele é enganoso, confiar no que diz o próprio coração é uma escolha tola. Sabedoria é olhar para a vida com os olhos de Deus, tomar decisões com base na Palavra. A autoconfiança é insensatez e ela procede a queda.


28:27 A benção da generosidade

“O que dá ao pobre não terá necessidade, mas o que esconde os seus olhos terá muitas maldições.


A generosidade é o caminho mais seguro para a prosperidade. A alma generosa prosperará, quem dá ao pobre não passará necessidades. Dar ao pobre é entender que os bens que Deus nos dá não devem ser retidos com usura, mas distribuídos com generosidade.


28:28 O temor de um povo

“Quando os ímpios se elevam, os homens andam se escondendo, mas quando perecem, os justos se multiplicam.


Um governante se torna um carrasco quando esmaga o povo com tributos abusivos, quando ignora as minorias e se move conforme os seus próprios interesses. Governantes opressores só trazem alívio ao povo quando saem do poder.


Referências:

BRUCE, E. Comentário Bíblico NVI: Antigo e Novo Testamento. São Paulo: Editora Vida, 2008.

LOPES, Hernandes Dias. Provérbios: manual de sabedoria para a vida. São Paulo: Hagnos, 2016.

PFEIFFER, Charles. Comentário Bíblico Moody: Volume 1. São Paulo: Editora Batista Regular,2019.

KIDNER, Derek. Provérbios: introdução e comentário. São Paulo: Mundo Cristão, 1980.

WIERSBE, Warren. Comentário Bíblico Expositivo: Antigo Testamento: Volume III, Poéticos. São Paulo: Geográfica editora, 2006.

© VEM E VAMOS 
created by Danielli Cadore
 

  • Preto Ícone Spotify

DANIELLI CADORE

Obrigada por estar aqui!
me acompanhe no instagram
  • Instagram