Buscar

Provérbios 22- A sabedoria ensina sobre o bom nome

22:1 Reputação

“Vale mais ter um bom nome do que muitas riquezas; e o ser estimado é melhor do que a riqueza e o ouro.


Deus leva esse ensino mais adiante em Lucas 10:20, para demonstrar que, em um nível ainda mais alto, não é o poder que exercemos, mas o amor com que somos amados, que é nossa verdadeira alegria.


22:2 Pobreza

“O rico e o pobre se encontram; a todos o Senhor os fez.


A tolice do esnobismo é definitivamente exposta. Esse é o verdadeiro fundamento de um Estado que queira exercer justiça social, uma sociedade secular tem grande dificuldade para encontrar uma ideia que seja boa o suficiente para levar o rico e o pobre a terem algo em comum.


22:3-4 Prudência

“O prudente prevê o mal, e esconde-se; mas os simples passam e acabam pagando. O galardão da humildade e o temor do Senhor são riquezas, honra e vida.


Aqui vemos mais um comentário em relação ao prudente e o inexperiente. O otimismo animado de quem não pensa nos perigos irá sofrer as consequências. Já a humildade é a relação firme e ponderada à verdade a cerca da vida e de Deus.


22: 5 Armadilhas no caminho

“Espinhos e laços hão no caminho do perverso; o que guarda a sua alma retira-se para longe dele.


O caminho do homem mau está cheio de espinho e salpicado por diversas armadilhas. Andar pelo caminho do perverso é o mesmo que andar em um campo minado. A pessoa sensata foge das luzes falsas do caminho perverso, para andar na luz verdadeira de Cristo.


22:6 Exemplo

“Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.


O ensino que é feito com base no exemplo tem efeitos permanentes na vida das pessoas. O filho que teve bons exemplos até o final de sua vida não se desviará do caminho que aprendeu com os pais.


22:7 Domínio

“O rico domina sobre os pobres e o que toma emprestado é servo do que empresta.


Uma prática observação da realidade, é função de um bom governo zelar para que o domínio de maneira alguma se transforme em opressão. Outra observação importante é que não devemos nos aventurar em dívidas que podem vir a crescer e nos escravizar.


22:8 Colhemos o que plantamos

“O que semear a perversidade segará males; e com a vara da sua própria indignação será extinto.


Um exemplo de consequência moral, quem semeia a maldade colherá maldade e será castigado por se próprio ódio. Da mesma forma que não podemos negar ou alterar a lei da gravidade, não podemos também alterar as leis morais e espirituais.


22:9 Generosidade

“O que vê com bons olhos será abençoado, porque dá do seu pão ao pobre.


A generosidade é o caminho da prosperidade. No reino de Deus, você tem o que dá e perde o que retém. Aquilo que fizemos ao próximo que está necessitando estamos fazendo para o Reino.


22:10 Semeador de contendas

“Lança fora o escarnecedor, e se irá a contenda; e acabará a questão e a vergonha.


Desavenças e exasperações às vezes surgem, não de uma situação, mas de uma pessoa com atitudes erradas, que semeia contendas. A Bíblia nos orienta a mandar embora o escarnecedor com toda a sua bagagem de contenda, quem conserva o zombador perto de si está escolhendo o caminho da discórdia e não da paz.


22:11 Sinceridade de coração

“O que ama a pureza de coração, e é amável de lábios, será amigos do rei.


Coração e língua são intimamente ligados, não é possível ter um coração impuro e um linguajar doce. Cultivar um coração puro é a única maneira de desenvolver uma comunicação saudável. Coração puro e língua santa são obras da graça de Deus em nós.


22:12 Conhecimento

“Os olhos do Senhor conservam o conhecimento, mas as palavras do iníquo ele transtornará.


Um versículo que traz uma confirmação encorajadora de que o conhecimento não é frágil e nem fica sem amigos. O Senhor está vigiando para que mais dia ou menos dia a justiça divina seja feita.


22:13 Preguiçoso

“Diz o preguiçoso: Um leão está lá fora; serei morto no meio das ruas.


Esse versículo apresenta uma desculpa ao preguiçoso, o preguiçoso é pródigo em criar desculpas fantasiosas para que não precise fazer nada. Os preguiçosos são parceiros da miséria, pois nada produzem; apenas consomem.


22:14 Ira

“Cova profunda é a boca das mulheres estranhas; aquele contra quem o Senhor se irar, cairá nela.


A descrição mais detalhada da mulher imoral e da sua forma de agir é apresentada no capítulo 2, 5 e 7 de Provérbios. A ideia nova aqui é que cair nessa cova profunda é um reflexo da ira do Senhor.


22:15 A disciplina é necessária

“A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da correção a afugentará dela.


O mal que assola a sociedade não vem de fora, mas de dentro do nosso coração. A falta de disciplina produz uma geração rebelde; a disciplina treino uma geração reverente e integra.


22:16 A causa da pobreza

“O que oprime ao pobre para se engrandecer a si mesmo, ou o que dá ao rico, certamente empobrecerá.


Oprimir o pobre para saquear os seus poucos bens é ajuntar tesouros de iniquidade e provocar a ira de Deus. Os bens adquiridos com injustiça e opressão tornar-se-ão a cauda da pobreza do opressor.


22:17-21 O emprego certo de Provérbios

“Inclina o teu ouvido e ouve as palavras dos sábios, e aplica o teu coração ao meu conhecimento. Porque te será agradável se as guardares no teu íntimo, se aplicares todas elas aos teus lábios. Para que a tua confiança esteja no Senhor, faço-te sabê-las hoje, a ti mesmo. Porventura não te escrevi excelentes coisas, acerca de todo conselho e conhecimento, Para fazer-te saber a certeza das palavras da verdade, e assim possas responder palavras de verdade aos que te consultarem?”


Agora iniciarão uma série de provérbios que exigem muita a tentação da parte do leitor, para que ele não fique com a impressão que se trata de uma fileira de chavões. Esse chamado a escuta não é somente no contexto imediato, como também para além dele, para capacitar o discípulo a passar em revista sua resposta a Bíblia em sua totalidade.


22:22-23 Protetor dos pobres

“Não roubes ao pobre, porque é pobre, nem atropeles na porta o aflito; Porque o Senhor defenderá a sua causa em juízo, e aos que os roubam ele lhes tirará a vida.”


O roubo é uma transgressão da lei de Deus, é a quebra do oitavo mandamento, um crime contra o próximo e os seus direitos. Oprimir o aflito é usar a força e influência para prevalecer sobre aquele que não tem como resistir. Deus se levantará para defender a causa dos pobres e aflitos e tirará a vida dos ladrões e opressores.


22:24 -25 Brigas

“Não sejas companheiro do homem briguento nem andes com o colérico, Para que não aprendas as suas veredas, e tomes um laço para a tua alma.”


A Palavra de Deus nos alerta por diversas vezes sobre o perigo das más companhias. Quem se associa e anda com pessoas briguentas acabam assimilando essa postura reprovável e trazendo transtornos para a sua própria vida.


22:26-27 Ser fiador é um perigo

“Não estejas entre os que se comprometem, e entre os que ficam por fiadores de dívidas, Pois se não tens com que pagar, deixaria que te tirassem até a tua cama de debaixo de ti?”


A Bíblia alerta exaustivamente sobre o perigo de ser fiador de alguém, não é raro pessoas bem intencionadas se tornarem avalistas de pessoas desonestas ou más administradoras, e acabarem perdendo tudo. Assumir o compromisso de ser fiador de alguém é correr um enorme risco.


22:28 Antigos marcos

“Não removas os antigos limites que teus pais fizeram.


Os marcos das divisas eram importantes no mundo antigo. A palavra hebraica era geralmente usada para “divisa”, e ela poderia ser marcada de diversas maneiras. O provérbio mostra o respeito que devemos ter pelos acordos e assentamentos antigos com a frase “foram colocados por seus antepassados”


22:29 O bom trabalhador

“Viste o homem diligente na sua obra? Perante reis será posto; não permanecerá entre os de posição inferior.


Esse ditado traz a lição de que os reis recrutam os melhores para o serviço. Da mesma forma atualmente devemos ser especialistas no que fizemos, ninguém precisa ser bom em tudo para se destacar, mas precisa ser muito bom em uma coisa.


Referências:

BRUCE, E. Comentário Bíblico NVI: Antigo e Novo Testamento. São Paulo: Editora Vida, 2008.

LOPES, Hernandes Dias. Provérbios: manual de sabedoria para a vida. São Paulo: Hagnos, 2016.

PFEIFFER, Charles. Comentário Bíblico Moody: Volume 1. São Paulo: Editora Batista Regular,2019.

KIDNER, Derek. Provérbios: introdução e comentário. São Paulo: Mundo Cristão, 1980.

WIERSBE, Warren. Comentário Bíblico Expositivo: Antigo Testamento: Volume III, Poéticos. São Paulo: Geográfica editora, 2006.

© VEM E VAMOS 
created by Danielli Cadore
 

  • Preto Ícone Spotify

DANIELLI CADORE

Obrigada por estar aqui!
me acompanhe no instagram
  • Instagram