Buscar

Provérbios 18 – A sabedoria orienta

18:1 Cuidado com a solidão

“Busca satisfazer seu próprio desejo aquele que se isola; ele se insurge contra toda sabedoria.

Esse é um provérbio de difícil entendimento e que é traduzido de diferentes formas. O que podemos concluir, independentemente da versão que foi traduzido, é que quem se isola é uma pessoa difícil de compreender, seja pelos motivos ou atitudes. 18:2 Mente fechada, boca aberta

“O tolo não tem prazer na sabedoria, mas só em que se manifeste aquilo que agrada o seu coração.

Muitas pessoas são lerdas em aprender mas apressadas em falar. O tolo não se interessa em aprender, mas sempre quer dar opinião. Já o sábio é aquele que admite que tem muito o que aprender e sente prazer diariamente em adquirir conhecimento e sabedoria.

18:3 A perversidade acompanha o pecado

“Vindo o ímpio, vem também o desprezo, e com a ignomínia a vergonha.

A perversidade é um fruto da impiedade. A impiedade tem a ver com nossa relação com Deus, enquanto a perversidade está ligada à forma que nos relacionamos com os outros. A perversidade nesse versículo é acompanhada de três outros termos que indicam vergonha. 18:4-8 As palavras

“Águas profundas são as palavras da boca do homem, e ribeiro transbordante é a fonte da sabedoria. Não é bom favorecer o ímpio, e com isso, fazer o justo perder a questão. Os lábios do tolo entram na contenda, e a sua boca brada por açoites. A boca do tolo é a sua própria destruição, e os seus lábios um laço para a sua alma. As palavras do mexeriqueiro são como doces bocados; elas descem ao íntimo do ventre. Aqui Salomão apresenta um comentário sobre as palavras. Elas podem ser águas profundas que escondem tanto quanto revelam, ou uma fonte que alimenta um rio do qual todos podem beber. Já o fascínio da fofoca mostra as palavras no seu nível mais sutilmente destrutivo como o saborear despreocupada do de uma iguaria, elas são suavemente absorvidas pela mente. 18:9 Trabalhe com excelência

“O que é negligente na sua obra é também irmão do desperdiçador. É possível tirar duas verdades desse texto. A primeira é que uma pessoa relaxada no que faz não alcança sucesso em seu trabalho. O trabalhador preguiçoso jamais será perito no que faz. Já o negligente é um individuo ingrato, pois enterra seus talentos e arranja desculpas infundadas para não se esmerar no que faz.

18:10-11 Refúgio

“Torre forte é o nome do Senhor; a ela correrá o justo, e estará em alto refúgio. Os bens do rico são a sua cidade forte, e como uma muralha na sua imaginação.”

Existem muitos refúgios que podem proteger-nos na hora da tempestade. Muitos pensam que o dinheiro é um abrigo invulnerável, porém isso é um completo engano. O lugar mais seguro que alguém pode estar é em Deus, somente os justos podem desfrutar dessa segurança. 18:12 Humildade é o caminho da honra

“O coração do homem se exalta antes de ser abatido e diante da honra vai a humildade. A soberba é a sala de espera da queda, mas a humildade é o portão de entrada da honra. A pessoa humilde é respeitada, Deus exalta aqueles que se humilham.

18:13 Escute para depois responder

“O que responde antes de ouvir comete estultícia que é para vergonha sua. A palavra de Deus nos ensina a sermos prontos para ouvir e tardios para falar. Falar muito e ouvir pouco é um sinal de tolice. E responder antes de ouvir é passar vexame na certa. Não podemos falar sobre o que não entendemos. Uma pessoa sensata pensa na questão a ser respondida antes de responder. 18:14 Na doença tenho esperança

“O espírito do homem susterá a sua enfermidade, mas ao espírito abatido, quem o suportará?

Salomão faz mais uma observação acerca do poder da mente sobre o corpo. A doença pode ser superada pela vontade e determinação, mas o espírito deprimido expõe a fraqueza humana inerente ao homem. Quando o resultado do arrependimento, é aceitável a Deus que pode vir a cura.


18:15 A busca de sabedoria

“O coração do entendido adquire o conhecimento, e o ouvido dos sábios busca a sabedoria. O conhecimento é a busca incansável do sábio, os tolos buscam prazeres, sucesso e conforto, quando alcançam seus objetivos não encontram satisfação. Já o sábio busca sabedoria, a sabedoria vai além do conhecimento, ela é olhar para a vida com os olhos de Deus e nela está a verdadeira satisfação. 18:16-18 Contendas

“Com presentes o homem alarga o seu caminho e o eleva diante dos grandes. O que pleiteia por algo, a princípio parece justo, porém vem o seu próximo e o examina. A sorte faz cessar os pleitos, e faz separação entre os poderosos.

Aqui Salomão está explicando a melhor forma de lidar com controvérsias e contendas. Todas as sociedades têm problemas em desenvolver sistemas legais que resolvam as questões entre os poderes. Se eles não aceitam julgamento de Deus, deve haver algum outro princípio considerado superior aos dois contendores e isso é difícil de ser encontrado.

18:19 Não ofenda seu irmão

“O irmão ofendido é mais difícil de conquistar do que uma cidade forte; e as contendas são como os ferrolhos de um palácio. Nunca é sábio ferir uma pessoa, uma pessoa ofendida em sua honra torna-se uma fortaleza inexpugnável. Devemos tratar todas as pessoas com dignidade e amor, uma pessoa ferida resiste como uma fortaleza, e suas contendas são tão fortificadas como um palácio. 18:20-21 Apanhado pelas próprias palavras

"Do fruto da boca de cada um se fartará o seu ventre; dos renovos dos seus lábios ficará satisfeito. A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto.


Esse par de provérbios adverte àqueles que falam demais, lança uma luz primeiro produzindo sobriedade. E ambos recomendam cautela. A morte e a vida estão no poder da língua, o que alguém fala pode fazer um relacionamento florir ou acabar com ele.

18:22 O casamento

“Aquele que encontra uma esposa, acha o bem, e alcança a benevolência do Senhor.

O casamento pode ser uma fonte de felicidades ou um poço de infortúnios. O casamento foi criado por Deus para a felicidade do homem e da mulher, mas quando um dos cônjuges está com o coração no lugar errado o que era para ser um sonho pode ser um pesadelo. Ter um casamento feliz é melhor do que granjear fortunas.


18:23 Delicadeza na fala

“O pobre fala com rogos, mas o rico responde com dureza.

Não devemos estar atentos somente ao conteúdo de nossa fala, mas também a forma de falar merece ser analisada. Quem não fala com doçura acaba por expor suas entranhas amargas. Quem é duro no falar demonstra ter um coração maligno. Esteja atento para a maneira que você fala! 18:24 Verdadeiro amigo

“O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão.


Existem muitas pessoas que nos cercam na hora da alegria, mas poucas que estão ao nosso lado na hora da crise. O amigo é aquele que ama em todo tempo e mesmo nos momentos mais difíceis está ao lado. Em um mundo de relacionamentos superficiais é um privilégio ter um amigo verdadeiro.


Referências:

BRUCE, E. Comentário Bíblico NVI: Antigo e Novo Testamento. São Paulo: Editora Vida, 2008.

LOPES, Hernandes Dias. Provérbios: manual de sabedoria para a vida. São Paulo: Hagnos, 2016.

PFEIFFER, Charles. Comentário Bíblico Moody: Volume 1. São Paulo: Editora Batista Regular,2019.

KIDNER, Derek. Provérbios: introdução e comentário. São Paulo: Mundo Cristão, 1980.

WIERSBE, Warren. Comentário Bíblico Expositivo: Antigo Testamento: Volume III, Poéticos. São Paulo: Geográfica editora, 2006.

© VEM E VAMOS 
created by Danielli Cadore
 

  • Preto Ícone Spotify

DANIELLI CADORE

Obrigada por estar aqui!
me acompanhe no instagram
  • Instagram