Provérbios 13 – O desejo, a riqueza e a sabedoria

13:1 O filho sábio

“O filho sábio atende à instrução do pai; mas o escarnecedor não ouve a repreensão.


A referência ao filho sábio é a introdução a mais uma seleção de instruções paternas. O filho sábio é aquele que ouve a instrução do pai, mas o escarnecedor não atenda à repreensão.

13:2-3 Sabedoria no falar

“Do fruto da boca cada um comerá o bem, mas a alma dos prevaricadores comerá a violência. O que guarda a sua boca conserva a sua alma, mas o que abre muito os seus lábios se destrói.”


As palavras nunca são neutras, elas podem ser benção ou maldição. Existem muitas pessoas que tropeçam na própria língua, quem controla a sua boca preserva a sua vida, mas quem fala sem pensar traz ruínas para si. Você tem controlado seu falar? 13:4 O preguiçoso

“A alma do preguiçoso deseja, e coisa nenhuma alcança, mas a alma dos diligentes se farta.

Mais uma vez Salomão fala sobre o preguiçoso, ele pode desejar as coisas, mas nada consegue. A sua ociosidade não faz com que ele não deseja coisas, mas o paralisa para que não vá atrás dela, sendo seu estado ainda mais deplorável.


13:5 A mentira precisa ser repudiada

“O justo odeia a palavra de mentira, mas o ímpio faz vergonha e se confunde."

A mentira precisa ser repudiada com toda a força, ela é um câncer em qualquer relacionamento, em nada pertence a Deus. Um cristão não pode em circunstância alguma promover a mentira e nem aplaudir os mentirosos. O justo odeia o que é falso! Em épocas de Fake News, você está prestando atenção se reproduz verdades ou mentiras?


13:6 Vale a pena ser integro

“A justiça guarda ao que é de caminho certo, mas a impiedade transtornará o pecador.

Viver de forma íntegra e honesta é um dos melhores seguros que podemos fazer na vida. A justiça guarda quem é correto em seu caminho. Os que vivem em integridade tem paz de consciência e serão bem aventurados por toda a eternidade.

13:7-8 Riquezas

“Há alguns que se fazem de ricos, e não têm coisa nenhuma, e outros que se fazem de pobres e têm muitas riquezas. O resgate da vida de cada um são as suas riquezas, mas o pobre não ouve ameaças.”


A ambivalência das riquezas é observada de forma perspicaz por Salomão. O ditado já diz” ninguém é mais pobre do que quem somente tem dinheiro.” A alegria da vida de uma pessoa não consiste na abundancia de bens que ela possui. Enquanto aos pobres falta riqueza que dá segurança aos ricos, os pobres estão livres das ansiedades que a riqueza traz.


13:9 A luz do justo

“A luz dos justos alegra, mas a candeia dos ímpios se apagará.


Os justos seguem a Jesus, a luz do mundo. Quem segue a Cristo não anda jamais em trevas, a luz dos justos brilha com grande fulgor. Diferente disso é a luz do perverso que no momento de crise não terá onde abastecer sua luz, acabam andando no escuro e tropeçando.


13:10 O orgulho

“Da soberba só provém a contenda, mas com os que se aconselham se acha a sabedoria.

Onde a soberba entra com ela também chega a contenda. Os humildes buscam conselhos e sabem que na multidão de conselheiros está a sabedoria. O humildade é aquele que reconhece que por vezes a ideia do outro é mais correta e a segue, enquanto isso o soberbo mesmo estando errado mantém-se irredutível.

13:11 O perigo da riqueza fácil

“A riqueza de procedência vã diminuirá, mas quem a ajunta com o próprio trabalho a aumentará.


Cresci com a minha mãe dizendo “o que vem fácil, vai fácil. Os melhores ganhos que podemos ter na vida são aqueles que nos empenhamos para conquistas, o trabalho muitas vezes pode ser penoso, mas o seu fruto é maravilhoso.

13:12 Cultive a esperança

“A esperança adiada desfalece o coração, mas o desejo atendido é árvore de vida.


Um homem sem esperança é um homem morto. A vida é feita de decisões, não somos o que falamos, mas sim o que fazemos. Não é sábio deixar para depois o que podemos fazer ou resolver hoje. Se você deixou algo importante para depois, mude isso agora. Ninguém pode assumir o seu lugar para tomar decisões que somente cabem a você.

13:13-14 Os conselhos

“O que despreza a palavra perecerá, mas o que teme o mandamento será galardoado. A doutrina do sábio é uma fonte de vida para se desviar dos laços da morte.


A pessoa que despreza os conselhos traz sobre si destruição, a obediência é o caminho da bem-aventurança. Uma pessoa é livre quando obedece os mandamentos e não quando desobedece, o pecado aprisiona. Escute os conselhos dos sábios, siga os conselhos de Deus que estão na Bíblia e você colherá frutos preciosos!

13:15 O bom senso

“O bom entendimento favorece, mas o caminho dos prevaricadores é áspero.


Bom senso também pode significar boa inteligência. Quem porta essa característica não proclama seus próprios feitos, não faz propaganda de suas obras. A boa inteligência consegue favor porque segue as pegadas da humildade. Você não precisa exaltar a si mesmo, o Senhor mesmo fará isso!

13:16 O valor do conhecimento

“Todo prudente procede com conhecimento, mas o insensato espraia a sua loucura.


O conhecimento é um bem que ninguém pode roubar, ele vale mais do que ouro! O prudente não é somente aquele que tem conhecimento, mas quem procede com conhecimento. Ser sábio é aplicar o conhecimento corretamente, não bastando somente saber, é preciso colocar em prática o que se sabe.

13:17 O mau mensageiro

“O que prega a maldade cai no mal, mas o embaixador fiel é saúde.


O mau mensageiro é aquele que transporta mensagens de morte e não de vida. É um agente das trevas e não da luz, suas características são completamente diferentes do mensageiro fiel que é integro no seu caráter e zeloso com o que proclama. O embaixador fiel leva esperança por onde passa, espalha o perfume de Cristo.