DE DOMINGO A DOMINGO

Eu de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado. 2 Coríntios 12:15


Adoração, segundo o dicionário Oxford Lenguages, pode ser definida como culto que se rende a algo ou alguém. Quando pensamos em adoração ao Senhor, é muito comum pensarmos no momento de louvor, na expressão de palavras elogiosas a Deus e até mesmo no constante esforço para manter uma vida em santidade e retidão... No entanto, adorar a Deus é muito mais do que um momento ou uma ação isolada, mas sim um estilo de vida, que envolve desde o momento em que acordamos até a hora em que vamos dormir. De domingo a domingo.


No princípio o Senhor criou os seres humanos para se relacionarem (Gênesis 2;18) e desenvolverem uma vida em comunidade. Além disso, a igreja, chamada corpo de Cristo, é formada de muitos membros, todos com diferentes papéis, porém igual importância. Em contrapartida ao plano inicial de Deus, vemos um mundo que tem se tornado cada vez mais individual e isolado.


Dia após dia, as pessoas buscam reduzir a interação com o próximo, criando aplicativos e meios de tornar o contato o mais impessoal possível: para pedir comida, temos inúmeros aplicativos que nos permitem pedir, pagar e receber o alimento sem ter que falar com outro ser humano. Para saber como anda a vida daquele amigo distante, não precisamos mais ligar ou marcar de encontra-lo, basta abrir o Instragram, Facebook ou LinkedIn para saber como andam as coisas. Resolver problemas, conversar com alguém, fazer compras? Aplicativos e mais aplicativos que nos permitem fazer isso sozinhos e no conforto de nossos lares.


De forma direta ou indireta, estamos constantemente lidando com pessoas, principalmente no trabalho. Seja você de humanas, exatas ou biológicas, que trabalhe em um escritório fechado, numa escola ou num grande hospital, a missão é a mesma: Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens. (Colossenses 3:23).

A adoração a Deus também inclui o nosso trabalho. Cada tarefa, interação e conversa devem ser feitas como que para o Senhor. Precisamos encarar nosso trabalho como uma forma de servir: ouvir sem pressa e com atenção, ajudar sem esperar nada em troca e de boa vontade, sem ser por obrigação, perdoar aqueles que foram grossos ou injustos, não porque merecem, mas porque é uma forma de amar ao Senhor nas coisas ordinárias.


Seja em casa, no trabalho ou na rua, precisamos nos lembrar de que adorar a Deus também inclui amar e cuidar das pessoas (“ame o seu próximo como a si mesmo” Mateus 22:39). Coloque-se no lugar da pessoa ao seu lado, como você gostaria de ser tratado? É muito fácil erguer as mãos e cantar louvores a Deus num fim de semana, mas e no dia a dia, a mesma boca que louva também profere palavras gentis? A prontidão em ajudar líderes e servir em retiros é a mesma prontidão para realizar as tarefas de casa ou do trabalho? Que possamos sempre nos lembrar de que a adoração ao Senhor compreende todas as áreas da nossa vida, por mais ordinárias que sejam.