A BOCA QUE REVELA O INTERIOR

Como diz o versículo: A boca fala do que o coração está cheio.

Cada dia mais vejo cristãos que diariamente usam os seus lábios para criticar outros irmãos, outras denominações ou opiniões teológicas. Passam mais tempo criticando do que pregando o Evangelho, se tornando assim críticos religiosos ao invés de pregadores das boas novas de Cristo.

Agem como críticos gastronómicos, escrevem incansavelmente sobre o erro dos que pensam diferente, sobre a ignorância de quem não concorda com eles. Passam os dias debatendo incansavelmente sua opinião teológica, colecionam argumentos, mas arrisco dizer que esquecem do mais importante.

Não escrevo isso de um lugar altivo, longe de mim, eu já estive nesse lugar. Minha boca passava horas falando contra as vertentes teológicas que eu discordava, criticando as igrejas que eu não concordava. Mas um dia eu percebi que muitos passam a vida sendo críticos de arte, música ou fé. Outros passam a vida criando, cantando e pregando.

As palavras de crítica que saiam dos meus lábios apontavam para um coração que por muito tempo evitou se auto-analisar, um coração que criticava por medo de ser criticado. Diante disso existiam dois caminhos a serem trilhados, continuar a usar os meus lábios para apontar tudo aquilo que eu achava ser errado (e continua achando ser) ou pregar a verdade crendo que ela libertará.

Não me entenda mal, isso não significa que as criticas, as denuncias e as admoestações não são necessárias, elas são. Mas quando elas se tornam o centro do que sai dos nossos lábios algo está errado. Quando passamos mais tempo debatendo com quem pensa diferente do que pregando aos pequeninos algo está errado. Quando passamos a vida criticando a construção do outro ao invés de construir para o reino algo está errado.

Minha oração é que sejamos uma geração que constrói, que não se satisfaz em ser um critico da fé alheia, mas que viva plenamente a fé em Jesus Cristo a tal ponto que a boca fale do que está cheio o coração.

O que os seus lábios estão revelando sobre a sua alma?