Buscar

28 - Quando o pouco se faz muito

É interessante como os relatos bíblicos mais extraordinários que conhecemos são marcados por homens e mulheres que não tinham muita coisa, mas foi da vontade de Deus usar o pouco que eles tinham.


Vejo isso no chamado de Moisés. “Então o Senhor lhe perguntou: ‘Que é isso em sua mão?’ ‘Uma vara’, respondeu ele”. (Êxodo 4:2).


Ali em Midiã. Antes de ser conhecido como um grande líder dos hebreus e há tantos anos distante da realeza do Egito. Na ocupação de pastorear ovelhas, a vara parecia ser a principal ferramenta que Moisés tinha familiaridade e possuía em suas mãos. E a vara, sem dúvida, foi um símbolo presente na maioria dos sinais que Deus operou através da vida de Moisés na maravilhosa trajetória ao Êxodo.


Vejo isso na vitória de Davi contra Golias. “(...) escolheu no riacho cinco pedras lisas, colocou-as na bolsa, isto é, no seu alforje de pastor e, com sua atiradeira na mão, aproximou-se do filisteu”. (1 Samuel 17:40).


Ainda jovem, décadas antes do seu reinado sobre Israel, não era com grandes armas de guerra que Davi estava acostumado. A atiradeira (estilingue), no entanto, era um artefato presente no seu trabalho diário, pelos perigosos campos, ao cuidar e proteger as ovelhas da sua família. Atiradeira que é lembrada até hoje quando fazemos memória da história do triunfo do pequeno Davi contra o gigante filisteu.


O sobrenatural operou pelo natural. Se manifestou pela disposição de pessoas. Ah! Deus ama usar pessoas! Até para vir ao mundo Ele escolheu nascer de uma mulher!


Em João 6, Jesus encoraja os seus discípulos a alimentarem uma grande multidão de mais de 5 mil homens. Ao contabilizar o que eles tinham disponível de comida – cinco pães e dois peixes – a resposta deles é muito comum a que provavelmente nós também daríamos: "o que é isso para alimentar toda essa gente?" (João 6:8).


Por uma parte, os discípulos estavam certos. Aquela quantidade de comida não chegaria a alimentar todo aquele povo, assim como uma vara não seria suficiente para abrir o Mar Vermelho ou um estilingue para derrotar um amedrontador exército inimigo. Mas o Senhor quer pegar o nosso pouco e transformar no muito que Ele pode fazer!


Hoje quero te encorajar a fazer diferença no mundo colocando o pouco que você tem em suas mãos à disposição de Deus.


Quero te motivar a tirar do papel aquele projeto de evangelismo com as crianças da sua rua. A pôr em prática aquela reunião de oração com os cristãos da sua escola e faculdade. A iniciar aquele apoio social aos moradores do seu bairro. A se matricular naquele treinamento missionário. E o que mais estiver em seu coração, mas que talvez você ainda não tenha dado passos por se achar muito pequena e incapaz.


Você não sabe quanto vale o que você tem para oferecer e chama de “pouco”, até que esse pouco é entregue a Deus e se torna a resposta da oração de alguém. São nessas horas que duas moedinhas de uma pobre viúva podem se tornar a maior das ofertas.

Se temos a Cristo, será que ainda é pouco o que temos para oferecer?


Por Jeane Chaves Ramos

© VEM E VAMOS 
created by Danielli Cadore
 

  • Preto Ícone Spotify

DANIELLI CADORE

Obrigada por estar aqui!
me acompanhe no instagram
  • Instagram