Buscar

25 - Tirando aprendizado em meio ao caos

Para aquelas que duvidavam, finalmente o ano de 2021 bateu em nossas portas, e glórias a Deus por isso! Diante de todos os percalços que enfrentamos, eu diria que, se alguém não mudou completamente no ano de 2020, algo de errado não está certo na vida dessa pessoa! Que ano, minhas queridas, que ano!

Costumo dizer que Deus possui formas peculiares de tratar aquilo que precisa ser mudado em nosso coração, e acredito veementemente que enfrentar um vírus não estava na minha lista de formas de tratamento, porém, de tudo devemos tirar ensinamento, não é mesmo? É por isso que, refletindo sobre o ano que se passou, questiono-te: o que você aprendeu durante todo esse período que vivemos? Bem, eu aprendi que o tempo é curto e que precisamos amar as pessoas incansavelmente. O mundo está perdido, e se não formos a luz de Deus na vida dos cansados e oprimidos, quem será?


“Pois nós nascemos ontem e não sabemos nada. Nossos dias na terra não passam de uma sombra.” Jó 8:9


Aprendi que a liberdade não se trata de sair por aí gritando aos quatro ventos: – EU SOU LIVRE! Ser livre é maravilhoso, mas junto com a liberdade, vem a responsabilidade. Aprendi que a responsabilidade anda junto com a liberdade, pois é necessário que cuidemos da liberdade do próximo, que cuidemos da terra que pisamos, sendo livres, e, principalmente, do ar que respiramos ao sugar os ventos libertadores.


“Se alguém tiver recursos materiais e, vendo seu irmão em necessidade, não se compadecer dele, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade” 1 João 3:17-18


Aprendi que não somos nada, nadinha, sem a fé de que há um Senhor, um ser de amor maior que se compadece de seus filhos, um Deus compassivo, caridoso e que nos protege, abençoa, chora com nossas dores, sorri com nossas alegrias e perdoa nossas falhas sempre e sempre, dando-nos a chance de refletir, mesmo que nunca enxerguemos ou não queiramos enxergar.


“Ele é a Rocha, as suas obras são perfeitas, e todos os seus caminhos são justos. É Deus fiel, que não comete erros, justo e reto ele é” Deuteronômio 32:4


Aprendi o valor do sol e do ar, o valor da brisa ao abrirmos a janela, o valor da empatia e gratidão a tudo que possuímos. Aprendi que não somos donos de nada e que não temos nada que seja definitivamente nosso. Tudo provem de Deus e é de Deus.


“Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações estarão em angústia e perplexidade com o bramido e a agitação do mar. Os homens desmaiarão de terror, apreensivos com o que sobrevirá ao mundo; e os poderes celestes serão abalados.”

Lucas 21:25-26


Aprendi que muitas vezes nos estressamos com coisas tão pequenas, querendo uma perfeição inexistente, quando 95% é muito melhor do que nada. Aprendi que é melhor feito, do que perfeito, e que não adianta correr, o importante é chegar. Para frente e constante.


Aprendi que, do muito que li e do pouco que sei, ter humildade é algo necessário. As pessoas não estão em níveis diferentes por serem mais importantes ou mais inteligentes umas que as outras. Estamos em diferentes níveis sociais para aprendermos naquele nível o que nos falta na alma.


E, por último, aprendi que nada dura para sempre, apenas o amor do Senhor por aqueles que o amam! Que possamos encarar o ano que se segue com garra, força e fé, e que não desistamos no meio do caminho por medo! O galardão no final será recompensador, e nada será mais extraordinário do que a morada eterna no céu com o nosso Deus!


“Regozijem-se nesse dia e saltem de alegria, porque grande é a sua recompensa no céu. Pois assim os antepassados deles trataram os profetas.” Lucas 6:23


Por Bianca Leal