Buscar

08 -Falando com o Pai


A oração é uma das bases do nosso crescimento espiritual e da nossa vida cristã. Através dela falamos com Deus, escancaramos nossos corações e deixamos nossas vidas diante do Pai. O que acontece é que muitas vezes alguns não sabem como orar ou o que dizer em uma oração. É evidente que a oração deve ser algo natural do coração do ser humano, porém, mesmo natural, é importante que haja alguns aspectos.


1) ADORAÇÃO: Ao nos colocarmos diante de Deus, não podemos ficar quietos diante de tamanha grandeza, glória e soberania. Na oração que Jesus nos ensinou, Ele inicia adorando. “Portanto, orem da seguinte forma: Pai nosso que estás no céu, santificado seja o teu nome.” (Mt 6.9). E ainda ressalta no fim sua soberania: “Pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre.” (Mt 6.13). Devemos reconhecer que só Deus é Santo, adorá-lo e louvá-lo, declarar seus atributos e reconhecer sua grandeza.

2) GRATIDÃO: “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” (1 Tessalonicenses 5.18). Precisamos ter um coração grato e agradecer Àquele que tem realizado grandes coisas. Desde nossa salvação através de Cristo Jesus até coisas mínimas no dia a dia, como ter acesso para ler esse texto, são motivos de gratidão para serem expressos ao Pai.

3) ARREPENDIMENTO: Também presente na oração em que Jesus nos ensinou (“E perdoa nossas dívidas, assim como perdoamos os nossos devedores.” - Mt 6.12) Aqui é quando nos quebrantamos perante à forma que temos agido. Diante de um Deus tão grande e perfeito, pedimos perdão com arrependimento genuíno.

4) SÚPLICA: Podemos apresentar a Deus nossos sonhos, desejos e anseios. “Dá-nos hoje o pão para este dia (...) E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.” (Mt 6.11 e 13). Podemos colocar nossas ansiedades e preocupações. Colocar a vida de quem amamos, da nossa igreja, nossa nação, dos que sofrem, pedidos pessoais, tudo o que quisermos depositar nas mãos do Pai. Porém, é importante lembrar que o nosso maior desejo é estar dentro da vontade de Deus. “Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.” (Mt 6.10).


Por fim, devemos lembrar de orarmos no nome de Jesus. Não temos méritos de chegar a Deus sozinhos, mas pela graça do Pai e pela obra de Cristo, nos aproximamos Dele. Jesus mesmo disse: “E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho.” (João 14.13).


A oração não deve ser uma receita de bolo ou algo decorado, e sim, algo genuíno de nossos corações. É claro que durante o dia temos diversas orações que são mais direcionadas para algo, mas quando chegamos sinceros diante de Deus, cada um desses itens se torna naturais. O meu desejo é que tenhamos intimidade com o Pai para que tenhamos sede de falarmos com Ele, assim como ansiamos falar com um amigo que tanto amamos.


Por Maressa Lopes