Buscar

02 - Orar é se permitir ser transformado por Deus


“Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração”. (Romanos 12:12)


Orar é falar com Deus, é se render à Sua presença. Contudo, orar não é apenas um ato de fé, é uma disciplina que devemos perseverar para o seu cumprimento. Não devemos nos preocupar com o que dizer, pois a Bíblia nos diz que nós não temos a capacidade de orar, então, o Espírito Santo ora por nós.


“Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis”. (Romanos 8:26).


A meu ver a oração é como um fio condutor que nos conecta diretamente com o Deus Criador, é o elo fortalecedor de um relacionamento saudável com Deus. O Senhor é onisciente, logo, sabe de tudo que se passa conosco, mas é por meio da oração que reconhecemos o senhorio de Deus em nossas vidas e temos a possibilidade de dialogar e nos render a Ele.


Quando gostamos muito de alguém, nos importamos com a opinião da pessoa, nos permitimos aprender mais sobre ela, buscamos ter relacionamento de troca. Assim também deveria ser o nosso relacionamento com Deus. Ele é um pai amoroso e que permite que nos aproximemos dele como estamos, ouve os anseios do seu coração, nos entende e acolhe mais que qualquer ser humano.


“O Senhor está perto de todos os que o invocam, de todos os que o invocam com sinceridade”. (Salmos 145:18).


Acredito que nem toda oração precisa ser uma petição, devemos nos permitir conversar e nos deleitarmos na presença de Deus. E aqui não digo que você não deve pedir, até por que a Palavra nos orienta a fazer isso também. Entretanto, o ato de apenas pedir não deve ser a centralidade do nosso relacionamento com o Senhor.


“Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus”. (Filipenses 4:6).


Jesus nos dá algumas recomendações sobre como procedermos quando oramos (Mateus 6) ele nos diz que não devemos orar como forma de chamar atenção, mas que devemos fechar a porta do nosso quarto e falarmos com Deus em secreto. E aqui fica muito claro o caráter relacional, pessoal e recompensador da oração.


Em seu livro Oração – Experimentando intimidade com Deus, o autor Timothy Keller diz que: “A oração é a única porta para o autoconhecimento genuíno. É também a principal maneira de experimentarmos profunda transformação – a reordenação dos nossos afetos. […] É a maneira de conhecermos a Deus, o caminho para, enfim, tratá-lo como Deus”. (pág. 27).


Então, o meu desejo hoje é que possamos ter uma vida de oração verdadeira para assim termos uma vida pautada na vontade de Deus, com afetos reordenados, para podermos ser agentes de transformação nesse mundo. Que o nosso relacionamento com Senhor não seja pautado apenas nas coisas que Ele pode nos oferecer, mas que possamos ser pessoas transformadas e moldadas pelo poder do Espírito Santo todos os dias das nossas vidas.


Por Camilla Melo


Referência Bibliográfica:

KELLER, Timothy. Oração: experimentando intimidade com Deus. São Paulo. Ed.Vida Nova, 2016.