UM JARDIM FLORIDO

“A chave para manter uma vida disciplinada é toda uma existência de perseverança.” – Rhonda H. Kelley.


Não lembro onde encontrei essa frase, mas a escrevi em alguns cadernos e sempre que a encontro, sinto como se estivesse levando um tapa que me faz cair para trás. Ela me faz refletir na vida que levo e como tenho administrado meu tempo, meus pensamentos e tudo que o Senhor me colocou para fazer. Me faz refletir na minha jornada de fé.


Diariamente enfrento situações que testam meu relacionamento com Jesus e revelam a verdadeira natureza do meu coração. Situações que me fazem chorar e orar dizendo: “Até quando, Senhor? Para sempre te esquecerás de mim? Até quando esconderás de mim o teu rosto?” (Salmos 13:1). E então, após muito chorar, me lamentar e até mesmo compreender o silêncio de Deus, lembro que este é o tempo que Ele está me permitindo viver e me ensinando a permanecer de pé em meio as provações.


Deus permite que soframos, assim como permitiu que Seu Filho sofresse por nós. E há algo belo no sofrimento, pois ele nos permite observar onde erramos e nos obriga a depender de Deus. Isso quer dizer que o Senhor se alegra com nosso sofrimento? Não, mas Ele entende nossa dor porque já esteve no nosso lugar.


“A verdade é que, apesar de Deus não ter prometido que teríamos uma vida livre de sofrimentos, ele estará conosco em cada provação que sofremos.” – Sheila Walsh


Uma das coisas que aprendi com o livro A Sala de Espera de Deus de Lisânias Moura, foi que: “Esperar pelo Senhor é um dos conceitos mais comuns na Palavra de Deus, pois a prática dessa disciplina destrói nossa tendência imediatista de desejar ter nas mãos o controle de tudo. É difícil esperar pelo Senhor, mas pior é tentar ser como Deus e, assim, tentar controlar algo que está acima de nossa capacidade.”


Muitas vezes, a maneira como outras pessoas vivem parece ser mais atrativa, emocionante, rápida e até mesmo mais fácil que nossa vida cristã. Ficamos propensos a desobedecer aos mandamentos de Deus ou comprometer os princípios de sua palavra, mas somos chamados a viver cada dia com autodisciplina e discernimento espiritual.


“Meu filho, dê atenção à minha sabedoria, incline os ouvidos para perceber o meu discernimento. Assim você manterá o bom senso, e os seus lábios guardarão o conhecimento.” (Provérbios 5:1,2).


Se fosse da maneira como gostaríamos, não haveriam lutas e provações, nossa confiança no agir de Deus jamais seria abalada, as bênçãos nos alcançariam sem demora e não seríamos pecadores, mas este é um sonho que está muito, muito distante da realidade. Por isso, precisamos pedir ajuda ao Senhor para vermos as situações com Seus olhos.


E aconteça o que acontecer, Deus está no controle de todas as coisas. Quer Ele responda ou não nossos lamentos, Ele ouve. Ainda que nossos inimigos nos cerquem, devemos confiar que o mesmo Pai que tem feito coisas boas em nossas vidas continuará fazendo e nos trará o livramento no tempo oportuno.


Quanto mais conhecermos a palavra de Deus e aprofundarmos nosso relacionamento com Ele, chegaremos diante das provações mais sábios e cientes de como agir biblicamente. E ao obedecermos e permanecermos dentro dos seus limites, encontraremos verdadeira alegria e satisfação duradoura, porque entendemos que o Senhor e sua vontade é a nossa prioridade.


Embora o cenário não seja o mais bonito e ideal, embora o silêncio dele esteja presente e as lutas durem por meses ou anos, que em nossa mente haja a perseverança e a fé de que Ele fará desse tempo difícil um jardim florido.