MISERICORDIOSOS COMO ELE

Nos últimos dias tenho refletido no quanto nossa geração tem se tornado individualista e a cada dia mais voltados aos próprios interesses e ideologias. Uma geração desprovida de amor, principalmente e especialmente ao próximo.


Vivemos em uma sociedade onde, para ser aceito, temos que estar alinhados no mesmo pensamento ou ideia e tudo que está fora dessa “bolha” que criamos é descartado e até mesmo repudiado. Em tempos políticos como esse principalmente, é comum vermos discursos onde o ódio é destilado até mesmo dentro das próprias famílias por uma opinião diferente ser exposta. Onde está a piedade e a misericórdia? Onde está o amor?


O “Amar o próximo" nunca esteve tão longe de ser cumprido, até mesmo dentro das próprias igrejas. A igreja que deveria sentar com pecadores e glorificar a Deus através do cuidado e amor ao próximo tem se mostrado cada vez mais distante daquilo que o Salvador nos ensinou. Uma mesa que antes era posta a todos, hoje só é bem vindo aquele quem é encontrado mérito. Isso nunca deverá ser o posicionamento de um cristão.


Que venhamos trazer à memória que o único que tem o poder para nos desprezar e condenar, não o fez, pelo contrário, mostrou misericórdia mediante ao nosso pecado e nos colocou em uma posição de filho amado. O posicionamento do meu irmão, seja qual for, nunca deverá ser motivo para desprezo mas sim, para mostrar o amor que o Criador nos ensinou e ter misericórdia uns para com os outros.