top of page

Mateus 7.1-6 – Sobre os julgamentos

7.1-5 O julgamento hipócrita

"Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês. Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.”


As palavras de Jesus sobre os julgamentos são um confronto, e devem ser observadas com muita atenção. Apesar do que muitos podem pensar, essa fala de Jesus não diz respeito a avaliar se a atitude de alguém está certa ou errada.


Muitos cristãos se escondem atrás da atitude de “não julgar” e não apontam quando algo é evidentemente contrário à palavra de Deus. Isso é tratar o errado da mesma maneira que o certo e se isentar de agir conforme a justiça de Deus, e não é sobre isso que Jesus fala nesse texto.


O julgamento que Jesus condena aqui é o julgamento hipócrita, que aponta o pecado do outro sem olhar para o seu próprio pecado. A hipocrisia surge quando alguém evita tratar o seu pecado e acusa o pecado alheio. Enquanto mantivermos uma trave em nosso olho, não veremos com clareza para julgar em amor, mas faremos como os fariseus, que diminuíam o outro para parecerem maiores.


Apenas teremos clareza para avaliar se algo está correto diante de Deus quando a nossa própria vida for tratada e moldada através de Jesus. Quem não tem uma vida na palavra certamente não tem padrões para julgar a atitude do próximo.


7.6 Pérolas aos porcos

"Não deem o que é sagrado aos cães, nem atirem suas pérolas aos porcos; caso contrário, estes as pisarão e, aqueles, voltando-se contra vocês, os despedaçarão.”


Para a compreensão desse versículo é preciso entender que os cães e os porcos eram considerados animais impuros, e que provavelmente confundiriam as pérolas com algum alimento. Não conseguindo comer, e não vendo utilidade nas pérolas, os animais se voltariam contra aqueles que as lançaram.


Quando falamos, mesmo que em amor, a pessoas tolas, essas palavras não serão vistas como algo proveitoso. O tolo não enxerga a admoestação em amor como uma oportunidade para recomeçar e viver algo novo, e a desperdiça.


Que esse texto seja um incentivo ao arrependimento, deixando que Jesus tire a trave do seu olho, mas que você também seja motivado a não passar por essa vida de maneira isenta diante do pecado. Não é errado avaliar o que é bom e o que é mau, mas isso deve ser feito em amor e com as motivações corretas.


Autoria: Danielli Cadore

Revisão: Rafael Loureiro





BÍBLIA DE ESTUDO DA FÉ REFORMADA. Tradução de João Ferreira de Almeida – Edição Revista e Atualizada. São Paulo: Editora Fiel, 2021.

FERGUSON, Sinclair. O Sermão do Monte. São Bernardo do Campo: Editora Trinitas, 2019.

LLOYD-JONES, D. Martyn. Estudos no Sermão do Monte. São Paulo: Editora Fiel, 1984.

PFEIFFER, Charles. Comentário Bíblico Moody: Volume 2. São Paulo: Editora Batista Regular, 2019.

PINK, A. W. As Bem-aventuranças. São Paulo: O Estandarte de Cristo, 2022.

WESLEY, John. Comentário Bíblico.

WESLEY, John. O Sermão do Monte. São Paulo: Editora Vida, 2012.

WIERSBE, Warren. Comentário Bíblico Expositivo: Novo Testamento: Volume I. São Paulo: Geográfica editora, 2006.



Comments


bottom of page