top of page

Mateus 5.21-26 – A ira e a reconciliação

5:21-22 A ira em nosso interior

"Vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados: ‘Não matarás’ e, ‘quem matar estará sujeito a julgamento’. Mas eu lhe digo que qualquer que se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento. Também, qualquer que disser a seu irmão: ‘Racá’, será levado ao tribunal. E qualquer que disser: ‘Louco!’, corre o risco de ir para o fogo do inferno.”


No Sermão do Monte, Jesus fala sobre como os cidadãos do Reino dos céus devem viver aqui na terra, e ao tratar da real interpretação da lei, Jesus aborda nesse trecho a questão do homicídio. Por mais que isso possa parecer distante da nossa realidade, Jesus nos mostra que o problema, mais do que a ação de tirar a vida de alguém, está no nosso interior.


Nesses versículos, Jesus deixa claro que a verdadeira aplicação do mandamento de não matar está relacionada com a maneira que lidamos com o outro em nosso coração. Devemos estar atentos para que a nossa preocupação não esteja apenas em como os outros nos veem, recordando-nos de que o Deus que tudo vê conhece nossas verdadeiras intenções.


Obviamente, a interpretação correta desse texto não é a de que assassinar alguém é a mesma coisa que insultar alguém, mas sim que a raiz de ambos os problemas é a mesma: o ódio e a ira em nosso coração. Esse é o pecado que Jesus está condenando.


5:23-24 Os conflitos pessoais

"Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta.”


A mensagem presente aqui é a da urgência e importância da reconciliação. Diante da ira, seja a nossa própria ira, ou a do nosso irmão, Jesus ensina sobre a resolução de conflitos.


Em uma situação em que muitos poderiam imaginar que a responsabilidade da resolução do conflito está com o outro, Jesus ensina como devemos ser agentes da paz. Somos chamados a dar um passo de reconciliação em direção ao outro, mesmo quando isso parece injusto aos nossos olhos.


Esse é o exemplo do próprio Jesus, que veio até nós para que tivéssemos reconciliação com o Senhor, sem que nós merecêssemos. Jesus nos chama a transformar aquilo que era morte (a ira), em vida (reconciliação).


5:25-26 Os conflitos legais

"Entre em acordo depressa com seu adversário que pretende levá-lo ao tribunal. Faça isso enquanto ainda estiver com ele a caminho, pois, caso contrário, ele poderá entregá-lo ao juiz, e o juiz ao guarda, e você poderá ser jogado na prisão. Eu lhe garanto que você não sairá de lá enquanto não pagar o último centavo.”


Se anteriormente Jesus abordou os conflitos pessoais, agora ele está tratando dos conflitos legais, e a sua lógica é a mesma: Não deixe para depois, resolva o conflito. Somos chamados a não deixar que uma situação se estenda até as últimas instâncias, e a ser o primeiro a buscar a resolução, sem deixar a animosidade escalar.


Como cristãos, em todas as nossas interações, devemos reconhecer as pessoas como seres criados à imagem e semelhança de Deus. Sem agir ou pensar de forma a matá-las em nosso coração. Diante de Deus, a maneira com que nos relacionamos e interagimos é importante, não é algo secundário ou insignificante.


Será que, em nossos relacionamentos, não estamos matando as pessoas em nosso coração, enquanto estimulamos a ira e o ódio? Como poderemos adorar e servir a Deus quando no nosso coração cultivamos a morte? Que possamos seguir o próprio exemplo de reconciliação de Cristo, levando vida às pessoas.


Autoria: Danielli Cadore

Revisão: Rafael Loureiro





BÍBLIA DE ESTUDO DA FÉ REFORMADA. Tradução de João Ferreira de Almeida – Edição Revista e Atualizada. São Paulo: Editora Fiel, 2021.

FERGUSON, Sinclair. O Sermão do Monte. São Bernardo do Campo: Editora Trinitas, 2019.

LLOYD-JONES, D. Martyn. Estudos no Sermão do Monte. São Paulo: Editora Fiel, 1984.

PFEIFFER, Charles. Comentário Bíblico Moody: Volume 2. São Paulo: Editora Batista Regular, 2019.

PINK, A. W. As Bem-aventuranças. São Paulo: O Estandarte de Cristo, 2022.

WESLEY, John. Comentário Bíblico.

WESLEY, John. O Sermão do Monte. São Paulo: Editora Vida, 2012.

WIERSBE, Warren. Comentário Bíblico Expositivo: Novo Testamento: Volume I. São Paulo: Geográfica editora, 2006.

Comentários


bottom of page