top of page

Filha do Faraó – Deus usa os improváveis

Deus age quando Ele quer e como Ele quer

"A filha do faraó descera ao Nilo para tomar banho. Enquanto isso, as suas servas andavam pela margem do rio. Nisso viu o cesto entre os juncos e mandou sua criada apanhá-lo. Ao abri-lo viu um bebê chorando. Ficou com pena dele e disse: ‘Este menino é dos hebreus’.” Êxodo 2.5-6


A filha do Faraó é mais uma dentre as tantas mulheres presentes no começo do livro de Êxodo, especificamente na história do nascimento e da infância de Moisés. É bastante interessante pensar que o Faraó do Egito havia ordenado a morte de todos os bebês hebreus do sexo masculino, e que nesse contexto a sua própria filha demonstrou compaixão por um desses meninos, adotando-o e lhe dando o nome de Moisés.


A filha do faraó desafiou as ordens do seu próprio pai, não permitindo que aquele bebê morresse e criando-o na corte egípcia. Esse é o bebê que posteriormente foi usado por Deus justamente para libertar o povo hebreu da opressão no Egito. Sem dúvidas essa é uma história que mostra como Deus usa personagens improváveis para cumprir seus propósitos.


Os ensinamentos da Filha do Faraó

Deus usa quem ele quer

Não são poucas as vezes na história em que Deus levanta alguém improvável para realizar seus propósitos, e essa história é mais um exemplo disso. Nessa situação, vemos Deus usando uma das pessoas mais improváveis para salvar Moisés (e consequentemente o seu povo), a filha do próprio Faraó. Muitas vezes enfrentamos situações em que somos levadas a traçar um plano de ação, especulando quem deve agir e de que forma. No entanto, não podemos nos esquecer que tal forma de pensar pode estar fundamentada em uma falta de confiança. A tendência do mundo é valorizar as pessoas aparentemente importantes e poderosas, desprezando o fato de que Deus usa quem Ele quer, quando Ele quer e da forma que Ele quer. Descanse e confie em Deus. 


As outras pessoas não devem definir sua atitude

É curioso perceber como a filha do faraó teve uma atitude completamente contrária a do seu pai. Enquanto o faraó não teve compaixão com a vida dos meninos que morreriam, sua filha agiu de forma diferente. Independente do contexto em que estamos inseridas e sob qual autoridade estamos submetidas, não podemos deixar que outros moldem negativamente a nossa atitude. Que diariamente busquemos fazer aquilo que Deus nos chama a fazer, nos submetendo ao que Deus diz que é certo, e nos afastando daquilo que Deus diz que é errado.


Tenha um coração compassivo

Infelizmente, o mundo nos convida a sermos cada vez mais individualistas e egoístas, nos preocupando mais com nós mesmos e menos com os outros. Devemos lutar diariamente contra esses estímulos, para que não cheguemos ao ponto de ignorar um menino chorando às margens do Nilo, como se isso não fosse problema nosso. A história da filha do faraó nos ensina a ter compaixão. Mesmo que não percebamos, ao agir assim, estamos sendo usados por Deus para impactar a vida de outros.


O Deus que mudou a história de Moisés, e que usou uma mulher improvável, é o mesmo Deus que continua agindo. Quando nós nos submetemos à moralidade desse Deus, não temos o que temer, e assim como a filha do faraó, podemos estar sendo usados por Deus como aquela pessoa improvável para cumprir o seu propósito.







Referências base:

BÍBLIA DE ESTUDO DA FÉ REFORMADA. Tradução de João Ferreira de Almeida – Edição Revista e Atualizada. São Paulo: Editora Fiel, 2021.

WALTON, John. Comentário histórico e cultural da Bíblia: Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 2018.

コメント


bottom of page