Buscar

28 - Integridade no falar

“Com a língua bendizemos o Senhor e Pai e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não pode ser assim! Acaso podem sair água doce e água amarga da mesma fonte? Meus irmãos, pode uma figueira produzir azeitonas ou uma videira figos? Da mesma forma, uma fonte de água salgada não pode produzir água doce. ” Tiago 3.9-12 (NVI)


E é por isso que devemos controlar nossa língua. Queremos ao mesmo tempo abençoar e amaldiçoar, proferir palavras edificantes e discursos de ódio, palavras de gratidão ao Senhor e palavras de murmuração. Um pouco contraditório não acha? Jesus, nosso Mestre, nos aconselhou: “Seja o seu ‘sim’, ‘sim’, e o seu ‘não’, ‘não’; o que passar disso vem do Maligno” (Mt 5.37). Será que nós temos seguido o conselho do Senhor? Esse versículo envolve uma questão muito importante: a integridade! Quero falar um pouco sobre isso com você!


Somos chamados para sermos íntegros! Se dizemos que queremos parecer com Jesus, Ele é o nosso alvo de integridade. Sei que no contexto do versículo que você irá ler a seguir, Paulo está se referindo a uma oferta, mas creio que podemos aplicar o princípio da integridade que ele contém em nossa língua também: “Pois estamos tendo o cuidado de fazer o que é correto, não apenas aos olhos do Senhor, mas também aos olhos dos homens. ” (2 Co 8.21). Reflita: “quando as pessoas olham para você, elas veem Cristo ou não? E o Senhor, o que Ele vê? ”. Você consegue associar uma pessoa íntegra com murmuração, por exemplo? A murmuração é uma atitude muito perigosa, pois aquilo que falamos pode se tornar, como vimos no versículo inicial, benção ou maldição. Além disso tudo, a murmuração possui uma raiz venenosa chamada: ingratidão! Percebe como tudo vai se interligando? Não basta arrancar a erva, precisamos arrancar a raiz venenosa de nossos pecados. Uma pessoa com integridade é alguém com quem as pessoas desejam se parecer, é alguém que as pessoas desejam estar perto e mais importante ainda: que o Senhor considera aquilo que essa pessoa faz correto! Você gosta de estar por perto de pessoas que ficam murmurando, reclamando da vida, sendo ingratas? Creio que não. Você acredita que o Senhor considera correto que as pessoas ao invés de olharem para todas as benções recebidas diariamente por Ele foquem apenas nos problemas e muitas vezes reclamem de coisas que não são tão importantes assim? Eu não acho que Ele considera esse tipo de atitude correta.


Com todos estes tópicos em mente – integridade, murmuração, ingratidão – repense o que sua boca tem jorrado, e lembre-se: “A boca fala do que está cheio o coração” (Mateus 12.34). Já estamos acabando os devocionais desse mês em que refletimos sobre o que tem saído de nossa boca e eu realmente espero que você tenha sido impactada com tudo o que foi falado, e mais ainda além de ter refletido sobre cada um dos temas espero que você tenha repensado o seu modo de falar e mudado o seu jeito de agir. É através de nós que o mundo vê a Cristo, e se nós que somos embaixadores do Reino não refletimos a Ele verdadeiramente, se nós não mostramos quem Cristo é, como desejamos que as pessoas que ainda não aceitaram a Cristo o desejem? Não pense só em você pense também naqueles que se inspiram em você, pense em todas as almas perdidas que procuram em você um reflexo de Cristo, pense em Cristo que morreu em uma cruz para que hoje você pudesse ser uma nova pessoa.


Bom, já que utilizei como exemplo a murmuração no texto de hoje, vou te lançar um desafio: que tal passar o dia sem reclamar? Seja intencional e perceba o quanto nós temos a mania de reclamar em coisas pequenas. Espero que nesse mês você tenha se transformado mais parecida com Cristo.


Por Heloísa Galdino

© VEM E VAMOS 
created by Danielli Cadore
 

  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone Spotify

DANIELLI CADORE

Obrigada por estar aqui!
me acompanhe no instagram
  • Instagram