Buscar

19 - Além das colheitas

Esperamos frutos, colheitas das sementes que semeamos. Jogamos as sementes e queremos a todo custo ver a planta nascer, crescer, desenvolver-se. No entanto, existem obras maiores do que o nosso tempo de passagem por aqui. Existem obras que levam anos para tornarem-se visíveis aos olhos humanos. Ainda que no interior, transformações estejam acontecendo na terra em contato com a semente, o tempo que leva para germinar em cada causa, em cada pessoa, nem sempre é o mesmo tempo que temos para ver uma árvore crescer, porque enquanto algumas passam por mudanças, o Senhor já tem outras sementes para lançar em nós e através de nós em outros lugares.


Quantas vezes você já chorou, se entristeceu por ver pessoas indo embora, e lamentou por não poder mais compartilhar a vida com elas como antes? Quantas vezes teve que ir a novos lugares e não pôde ver de perto os frutos de onde esteve? Ainda que não tenham sido tantas vezes, algumas perdas sentimos como se "uma" fossem "muitas". Nem sempre iremos ver nascer a semente que plantamos, mas colheremos outras que nem sequer sabíamos que tinham sido plantadas e regadas por outros. Quem planta ou quem rega, não importa, o importante é que Deus dá o crescimento. (I Co 3.6-7)


As frustrações das colheitas que esperávamos e não vieram (no nosso tempo), podem ser saradas quando voltamos nossos olhos para o dono da seara e nos alegramos nEle, independente de haverem ou não os resultados esperados em nossa vida ou na de outras pessoas.


"Mesmo não florescendo a figueira, não havendo uvas nas videiras; mesmo falhando a safra de azeitonas, não havendo produção de alimento nas lavouras, nem ovelhas no curral nem bois nos estábulos, ainda assim eu exultarei no Senhor e me alegrarei no Deus da minha salvação.


O Senhor Soberano é a minha força; ele faz os meus pés como os do cervo; ele me habilita a andar em lugares altos..." (Habacuque 3:17-19).


Às vezes a nossa expectativa não é alta. Nossa expectativa não estar em colher os figos, mas apenas em ver suas flores; não estar em provar do vinho novo, mas somente em ver as uvas nas videiras; às vezes, nossa expectativa não estar em ver o azeite sendo derramado, mas apenas em contemplar a safra de azeitonas; não estar em usufruir do alimento, mas somente ver sua produção nas lavouras; não estar em cuidar das ovelhas e contar com os bois, mas apenas em vê-los por perto, protegidos.


E porque nossas expectativas não são grandes, não são humanamente impossíveis ou que geralmente levariam mais tempo para concretizarem-se, podemos nos sentir ainda mais frustradas por não vê-las acontecendo. No entanto, haverá momentos em que as figueiras não florescerão no nosso tempo diante dos nossos olhos - o que não quer dizer necessariamente que não irão florescer. Ainda que o "pouco" que esperamos não aconteça, podemos e necessitamos nos alegrar no Senhor - Ele é o Deus da nossa salvação.


Ele é Soberano, é a nossa força. Está acima de tudo e de todos. Nos habilita a andar em lugares altos. Nos habilita a nos alegrarmos, e mais do que nos alegrarmos, a exultarmos (demonstrar grande alegria, grande júbilo), acima das frustrações.


Por Bárbara dos Santos