Buscar

16 - A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem utiliza come do seu fruto

Você já parou para pensar no que tem saído de sua boca quando fala com as pessoas ou até consigo mesmo? São palavras de amor ou maldição? Palavras de paz ou de guerra? Palavras de ânimo ou desânimo?

Não me leve a mal, faço essas perguntas, não para condenar, mas para promover a reflexão, algo raro nos dias de hoje. Confesso a vocês que tenho um sério problema em conviver diariamente com pessoas negativas e acabo ficando exausta por dentro, afinal, ninguém merece ter no seu pé alguém que só sabe dizer como a vida é ruim e como você é incapaz, né?

Os pecados da língua são fáceis de cometer. Em Tiago, capítulo três, somos incitados a promover o domínio da língua, esta, que pode trazer muitas bênçãos e também grandes prejuízos. Assim diz a passagem: “Com ela bendizemos o Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos as pessoas, feitas à imagem de Deus. Da mesma boca sai bênção e maldição! Ora, meus irmãos, não convém que seja assim.” (Tg 3, 9-10). De fato, não podemos nos iludir e crer que, desejando o mal ao próximo, em palavras e pensamentos, possamos agradar a Deus de outras formas.

Saiba de uma coisa, Jesus falou, que a boca fala do que está cheio o coração, a palavra coração aqui é mente, portanto, as coisas que fico pensando, estou gerando e quando falo, estou ordenando que aconteça. Muitos dizem: “Ah, mas na hora da raiva sai estas palavras!!!” Mas pense, palavra é semente, você está plantando algo, e em Gálatas diz que “tudo que o homem semear ele vai colher” ainda Jesus diz “vigiai e orai para que você não entre, não caiam nas tentações”. Por que? Sou uma autoridade do reino de Deus e o que eu falar, vai acontecer.

O problema é que não queremos ter responsabilidades ou assumi-las. Quando fazemos o mal uso das palavras, damos inúmeras desculpas para nos esquivarmos das correções de Deus, mas preste atenção: você é a bíblia que o mundo lê. Somos responsáveis pelas escolhas que fazemos, mas já parou para pensar que talvez, somos os responsáveis pela falta de fé daqueles que nos rodeiam?

Por isso, toda vez que da sua boca sair algo diferente de palavras abençoadoras e de amor, se questione: é realmente pertinente isso que irei dizer? Vai fazer a diferença na vida daquela pessoa de forma positiva? Serei luz através de minhas palavras? Se para todas essa perguntas a resposta for não, simplesmente não as diga.


Por Bianca Leal

© VEM E VAMOS 
created by Danielli Cadore
 

  • Preto Ícone Spotify

DANIELLI CADORE

Obrigada por estar aqui!
me acompanhe no instagram
  • Instagram