15 - Eu e a ira


“Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus.” (Tiago 1:19-20)


Quem nunca sentiu um pouco de raiva? Ou até mesmo aquele ódio de determinadas situações e até de algumas pessoas? Sabe quando algo/alguém te irrita tanto que você sente o seu sangue “ferver”? Todas nós já passamos por alguma situação onde a ira nos dominou. Alguns de nós sentimos a ira com mais frequência porque nosso temperamento acaba contribuindo e cada um tem seus limites também.


Estamos vivendo num momento do mundo onde a destilação de ódio e raiva está em todos os lugares, seja no dia-a-dia e até mesmo na internet. Quantas pessoas tem sofrido ataques de ódio por uma simples opinião ou maneira de levar a vida? A ira pode parecer talvez um pequeno sentimento que vai e vem, mas esse “pequeno” sentimento pode desencadear outros sentimentos ruins.


Você já percebeu que muitas vezes a ira faz uma coisa pequena se tornar extrema? Você já passou por uma situação onde a ira te dominou, você se levou por ela e depois percebeu que exagerou demais? Isso é o que acontece quando não permitimos que o Espírito nos guie, nossa carne sempre nos levará a viver extremos desnecessários.


Tiago, em sua epístola, nos dá uma grande lição de como lidar com a famosa ira. Ele nos orienta a sermos prontos para ouvir etardios para falar (Tiago 1:19). Quantas situações seriam diferentes se você tivesse ouvido mais e falado menos? Essa é uma lição importantíssima se queremos que o Espírito Santo nos conduza a uma vida que agrada a Deus. É preciso OUVIR mais e FALAR menos, só dessa maneira conseguiremos agir conforme as Escrituras.


Tiago nos orienta também a sermos tardios para nos irar, talvez esse seja um dos maiores desafios. O problema em si não é se irar, afinal somos seres humanos e estamos propensos a tal, mas a questão é quando nossa ira nos leva ao pecado. Efésios 4:26 diz: “Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira”. Apostolo Paulo está nos instruindo a não ficarmos remoendo nossa ira, é natural que fiquemos irados, porém isso não pode nos levar a pecar contra Deus e contra o próximo.


No verso seguinte, Tiago nos revela algo de muito valor, porque a ira do homem não opera na justiça de Deus (Tiago 1:20). Quando deixamos que nossa ira conduza nossas ações nos obscurecemos a justiça de Deus. Nós como discípulas do Mestre, precisamos ter um caráter manso como Ele tem. Nossa ira precipita um julgamento que muitas das vezes é equivocado, e acabamos não permitindo que Deus, que é a própria justiça, controle a situação.


Que a ira não controle a sua vida, mas que a mansidão reine no seu coração e no seu espírito!


“Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.” – Mateus 11:29.


Por Mariana Cruz