09 - Coração como o de Jesus


“O tolo dá vazão à sua ira, mas o sábio domina-se”. (Provérbios 29:11)

“Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade.” (Efésios 4:3)


Você já imaginou como seriam as coisas se você trocasse de lugar com Jesus? Como seria seu relacionamento com seus pais, amigos, família e “inimigos”? Será que Jesus reagiria como nós diante das brigas, confusões, mal entendidos e injustiças?


Dentre as muitas coisas que mudariam em nós, se de fato tivéssemos um coração completamente puro como o de Jesus, hoje vamos conversar um pouco sobre a ira. A ira, por definição, “consiste em manifestar um intenso sentimento de ódio ou rancor, dirigido a alguém em razão de uma ofensa ou insulto.”


Quando cometemos esse pecado dizemos e fazemos coisas que, em condições normais, não faríamos. É como se o domínio próprio fosse deixado de lado, e em seu lugar, assumíssemos a raiva, o rancor e a indignação. Ainda que estejamos do lado certo da história, a ira nunca é uma boa opção. A Palavra diz que a ira é um pecado que, assim como os outros, nos afasta de Deus.


A ira que vai contra a Palavra de Deus é aquela causada por motivos egoístas, enraizada na falta de perdão, na idolatria de uma “boa imagem” e na necessidade de ter o controle sobre situações e pessoas. Além disso, ela pode acabar com relacionamentos, fechar canais de comunicação, afastar as pessoas, roubar a paz e gerar feridas profundas nas pessoas ao seu redor, e se não controlada, pode acarretar problemas ainda mais sérios, como agressão e violência, e crimes de ódio.


Vivemos em um mundo no qual é fácil permanecer da mesma maneira, é só dizer “eu sou assim, não posso fazer nada!” e pronto, os pecados vão tomando um lugar cada vez maior em nossas vidas e gerando morte por onde passam. É só ligar a televisão, abrir um portal de notícias ou comprar um jornal, que veremos a quantidade de crimes cometidos por causa do ódio e da manifestação da ira. Mas na verdade, Jesus nos chamou para sermos como Ele, para colocar as nossas emoções e temperamentos diante dEle, a fim de que possamos ser transformados dia após dia.


Ser cristão significa ser um “pequeno Cristo”, demonstrando Jesus através das nossas atitudes, palavras e pensamentos. O Filho não se irou com aqueles que o agrediram, zombaram, traíram ou abandonaram, pelo contrário, Ele derramava misericórdia a cada segundo, perdoando-os. Será que temos agido como Jesus ou temos deixado nossa carne falar mais alto?


Temos em Cristo todas as ferramentas necessárias para vencer o pecado da ira. É através de um relacionamento íntimo com o Espírito Santo que cresceremos em domínio próprio, em perdão e amor ao próximo. Confesse seu pecado, peça a ajuda de Deus e de profissionais, caso necessário, mas não permaneça refém de algo que tem solução.


Por Maria Eduarda Batistetti

ME ESCREVA:

Obrigado pelo envio!

PARA NÃO PERDER NADA

  • Instagram
  • Instagram
  • Preto Ícone Twitter

Minha arte

  • Instagram
  • Preto Ícone Pinterest
  • Preto Ícone Spotify

EBOOK

A jornada da autenticidade