Buscar

09 - A força das palavras

Antes de falar sobre palavras de maldição, gostaria de introduzir o significado de duas palavras de acordo com o dicionário.

Falar: exprimir-se por meio de palavras; dizer; ordenar; comentar, dizer mal; linguajar; dialeto.

Maldizer: amaldiçoar, praguejar; difamar.


Falar não é apenas uma forma de se comunicar, mas de demonstrar autoridade e poder de acordo com as palavras que usamos e os comandos que damos através delas. Palavras são poderosas, mais do que imaginamos. Lendo as Escrituras nós encontramos diversos exemplos de poder glorioso manifestado através da fala, assim como exemplos ruins de pessoas que fizeram uso excessivo de seu poder (ordens através da fala).


“Assim também, a língua é um fogo; é um mundo de iniquidade. Colocada entre os membros do nosso corpo, contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno.” – Tiago 3:6


Muitas coisas ruins acontecem quando abrimos brechas para satanás entrar e nossa fala pode ser essa brecha. Quando deixamos nossa língua ser guiada por nossa carne ou pelo momento de raiva e frustração que estamos vivendo no momento, nada de bom pode jorrar de nossas falas. E ainda que a pessoa não saiba, quando ela profere uma palavra de maldição, o diabo entra em sua vida através dessa brecha e pode destruir a vida de quem profere e recebe as palavras.


A Palavra de Deus deixa claro que a língua é como um fogo! Temos que pensar na força e na dimensão das nossas palavras, pois elas podem ser ferramentas de poder para a edificação de vidas e um instrumento de glorificação do Reino ou ferramentas de maldição e morte, sinal de vergonha e desconfiança.


Infelizmente, por conta do pecado presente no mundo e nos corações humanos, nós passamos por situações ruins na vida e são nesses momentos que nossos frutos são testados. Será que nossas palavras são realmente mansas em uma discussão? Será que temos domínio próprio sobre nossa língua? Gloria a Deus se você pode dizer que sim, mas há muitas pessoas que não podem falar o mesmo.


"Não há nenhum justo, nem um sequer; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer. Sua garganta é um túmulo aberto; com a língua enganam. Veneno de víbora está em seus lábios. Sua boca está cheia de maldição e amargura. Seus pés são ágeis para derramar sangue; ruína e desgraça marcam os seus caminhos, e não conhecem o caminho da paz. Aos seus olhos é inútil temer a Deus.” – Romanos 3: 10-18


A fala é uma espécie de termômetro da espiritualidade porque ela revela o que está no coração. Às vezes proferimos palavras maldizentes porque “não levamos desaforo pra casa” ou porque “estávamos de cabeça quente” e fazemos disso uma justificativa, quando não é! Porque antes mesmo de falarmos aquilo, nós já havíamos pensado.


Quando não limitamos nossas palavras, damos lugar à carne e pecamos pelo excesso de palavras. Destruímos amizades, depreciamos colegas de trabalho, geramos dúvidas e inseguranças na vida de nossos companheiros e familiares, desmotivamos pessoas e até mesmo causamos contenda na internet porque nossos dedos podem refletir nossa língua na esfera digital.


Provérbios 10: 19 diz que “Quando são muitas as palavras, o pecado está presente, mas quem controla a língua é sensato”. Precisamos controlar nossas palavras em todos os momentos! Você gostaria que Jesus dissesse que “você não tem jeito, nunca vai mudar”? Ou te chamasse de burra e incompetente? Acredito que não e da mesma forma quem está ao seu lado não quer ouvir essas palavras.


"Considerem: uma árvore boa dá bom fruto; uma árvore ruim, dá fruto ruim, pois uma árvore é conhecida por seu fruto. Raça de víboras, como podem vocês, que são maus, dizer coisas boas? Pois a boca fala do que está cheio o coração. O homem bom, do seu bom tesouro, tira coisas boas, e o homem mau, do seu mau tesouro, tira coisas más. Mas eu lhes digo que, no dia do juízo, os homens haverão de dar conta de toda palavra inútil que tiverem falado. Pois por suas palavras você será absolvido, e por suas palavras será condenado". – Mateus 12: 33-37


Como servas de Deus e discípulas de Jesus Cristo, nós fomos chamadas para abençoar, para edificar. Lembre-se que enquanto a sabedoria humana fere com arrogância, a sabedoria espiritual busca o bem estar do outro e esta é a sabedoria que devemos buscar, essa é a sabedoria que deve estar em nossa língua.


Por Karina Marques

© VEM E VAMOS 
created by Danielli Cadore
 

  • Preto Ícone Spotify

DANIELLI CADORE

Obrigada por estar aqui!
me acompanhe no instagram
  • Instagram