08 - Compartilhar é um ato transformador

“Há maior felicidade em dar do que em receber”. Atos 20:35b

A palavra avareza e a atitude avarenta são quase sempre destacadas em sentido financeiro, contudo, hoje eu quero falar sobre outras possíveis aplicações deste tema, como: dons e talentos, além dos nossos recursos materiais. O Senhor nos convida a uma vida abundante (João 10:10), dessa forma devemos compartilhar aquilo que temos e o amor que recebemos.


Esta perspectiva se faz necessária, pois algumas pessoas não se consideram avarentas por julgarem que não têm dinheiro, logo não podem oferecer aquilo que não têm. Mas quem possui o hábito de dividir, realiza tal ato independente da circunstância, e este não é um chamado à irresponsabilidade para que você de alguma forma deixe de prover algo para sua família, mas para que você reflita sobre o que pode ser partilhado com o outro.


“Porque, se há prontidão, a contribuição é aceitável de acordo com aquilo que alguém tem, e não de acordo com o que não tem. Nosso desejo não é que outros sejam aliviados enquanto vocês são sobrecarregados, mas que haja igualdade.” (2ª Coríntios 8:12-13)


Poder ofertar algo, financeiramente falando, na vida de alguém é um privilégio, pois você tem a oportunidade de abençoar através de uma bênção que você já recebeu. É uma forma prática de demonstrar o amor e a graça recebida, pois essas coisas não chegaram até nós para serem retidas e sim para serem transbordadas entre todos. O amor compartilhado transforma!


“Se alguém tiver recursos materiais e, vendo seu irmão em necessidade, não se compadecer dele, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade.” (1ª João 3:17-18)


Contudo, não só o dinheiro pode e deve ser compartilhado, mas todos os dons e talentos que o Senhor permitiu que você tivesse e desenvolvesse. Vivemos em uma sociedade imediatista e egoísta, logo, o centro da vontade e da existência está no EU, porém, como discípulos de Jesus o nosso papel é permitir que Ele cresça e o eu diminua. Os atos de serviço são ótimas atividades para exercitar isso.


Atualmente, estamos vivendo uma crise sanitária e uma crise de egoísmo, e este é um momento importante para que os seguidores de Jesus se manifestem. Muitas pessoas perderam seus parentes, empregos ou estão doentes e precisam da nossa ajuda. É possível sinalizar o Reino de Deus para essas pessoas através de uma ligação, afinal, oferecer seu tempo para alguém hoje em dia é algo muito valioso, e muitos precisam apenas serem ouvidos. Se você gosta de cozinhar, pode fazer uma comida e levar para alguém que precise de comida, pois essa também é uma forma de demonstrar carinho. Se você conhece pessoas que estão no grupo de risco, se disponibilize para ajudá-las de alguma maneira. São muitas as possibilidades.


“No presente momento, a fartura de vocês suprirá a necessidade deles, para que, por sua vez, a fartura deles supra a necessidade de vocês. Então haverá igualdade.” (2ª Coríntios 8:14)


Somos um corpo, portanto, se o nosso irmão sente algo, nós também deveríamos sentir e nos mobilizarmos para ajudá-lo. A avareza nos rouba a oportunidade de nos conectarmos com o outro, mas o ato de compartilhar nos transforma e transborda amor não só para quem recebe, mas também para quem oferece. Pense nisto!


Por Camilla Melo