13 - Paciência que leva a perseverança


“Irmãos, tenham os profetas que falaram em nome do Senhor como exemplo de paciência diante do sofrimento. Como vocês sabem, nós consideramos felizes aqueles que mostraram perseverança. Vocês ouviram falar sobre a paciência de Jó e viram o fim que o Senhor lhe proporcionou. O Senhor é cheio de compaixão e misericórdia.” (Tiago 5:10-11)


De acordo com o dicionário, paciência é: “Característica de paciente, de quem não perde a calma ou suporta algo sem reclamar. Virtude que faz suportar algo sem perder a calma; que aguenta com tranquilidade uma eventualidade, tristeza, ação maldosa; resignação. Faculdade de não desistir facilmente de; perseverança, constância.” Acredito que um dos comportamentos mais difíceis de se ter é a paciência, é uma conduta que, humanamente falando, é quase impossível para nós, principalmente porque o mundo em si e, em destaque, o nosso século, não se dá bem com os processos, a espera e a constância.


A paciência é a virtude de suportar a injustiça, o sofrimento, as aflições, etc., confiando nossa vida nas mãos de Deus. Se você é uma cristã mais antiga com certeza já ouviu a frase: “nossa, que paciência de Jó.!” Isso porque Jó é um dos maiores exemplos de paciência descritos na Bíblia, diante do sofrimento e da aflição ele permaneceu paciente e perseverante no Senhor. Mesmo diante da tormenta Jó acreditou na bondade e misericórdia de Deus, não importava o que Deus permitisse que acontecesse com ele, seja qual fosse o fardo que Deus pusesse sobre ele, Jó cria que, por fim, Deus não falharia com ele. Jó provou da bondade e misericórdia de Deus, ele perseverou e exerceu a paciência até o fim mesmo que decisão de Deus fosse contraria do que ele gostaria (Jó 13:15).


Tiago em sua carta nos orienta a olhar os profetas como exemplo, todos os profetas tinham uma característica em comum, eles tinham paciência. Eles exerciam paciência diante de um cenário terrível, mesmo que a alma e o corpo deles estivessem enfraquecidas eles criam que Deus era tudo que eles precisavam (Sl 73:26). Ser paciente é viver seus processos sem perder a calma, sem reclamar, é ser constante e perseverante no seu relacionamento com o Senhor, ser paciente é entender que mesmo diante do caos, nada foge das mãos do nosso Deus.


Por mais que nossa carne seja propensa ao pecado e nos leve a inquietude, inconstância e a desistência, podemos decidir viver pelo Espírito e desejar ser transformadas por Ele. Obviamente que essa não é a tarefa mais fácil do mundo, porém diante da nossa fraqueza o poder do Senhor se aperfeiçoa em nós (II Coríntios 12:9-10).


REFLEXÃO:

- Em que área da sua vida tem faltado paciência?

- Você consegue enxergar o que a falta da paciência tem feito na sua vida?

- Você tem sido constante e perseverante?


Por Mariana Cruz