03 - O amor de Deus é eterno

"... permanecem a fé, a esperança, e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor" (I Coríntios 13.13)


O amor vai permanecer. O choro, a tristeza, a dor, as lágrimas vão passar, e o amor vai permanecer. (Apocalipse 21.4).


O amor de Deus é eterno. O amor dEle irá nos acompanhar pela eternidade. Esse amor, que vai além do nosso entendimento, é fiel. O amor de Deus não desiste de mim, o amor de Deus não desiste de você. Deus é amor. "As muitas águas não podem apagar este amor" (Ct 8.7a). O amor de Deus por nós não se apaga. Todos os dias Ele nos ama, em cada novo dia Ele nos ama. Ele é insistentemente amoroso. Nos dias em que nos sentimos muito amadas Ele está nos amando com a mesma intensidade que nos dias em que nos sentimos pouco amadas. Ele nos ama. Ele me ama. Ele te ama. Somos muito amadas por Deus.


É tão bom saber que existe um amor que não se apaga. É tão bom saber que existe um amor eterno. O amor de Deus por nós é o próprio Deus. Ele nos ama porque é amor. É impossível não sermos amadas, porque Deus é eterno. Sempre seremos amadas por Ele. "Eu a amei com amor eterno; com amor leal a atrai" (Jeremias 31.3).


Ele também demonstra o Seu amor através de pessoas, com atos de serviço, com gestos atenciosos, com abraços e palavras, e de tantas formas diferentes. Também demonstra Seu amor por nós através da comunhão da igreja. O amor de Deus também é demonstrado através de pessoas falhas como eu e você, que compõem a família de Deus.


"... arraigados e alicerçados em amor, possam, juntamente com todos os santos, compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento, para que vocês sejam cheios de toda plenitude de Deus." (Efésios 3.17-19)


Jesus nos alicerça em amor - Ele é o nosso alicerce. "Juntamente com todos", como diz os versos acima, podemos "compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento". No livro de Gálatas, capítulo 5, vemos o amor como parte do fruto do Espírito de Deus, o fruto que é gerado nas filhas e filhos amados do Pai, para que possamos transbordar desse amor.


"Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio." (Gálatas 5.22-23a) Mas enfrentamos muitas dificuldades para seguir amando às pessoas. Enfrentamos os impulsos da nossa humana natureza que está sempre nos empurrando a fecharmos o nosso coração e não demonstrarmos amor. Nosso amor oscila. No entanto o Espírito Santo quer nos encher com a Sua presença para que possamos permanecer amando as pessoas até o fim.


Por isso, precisamos prosseguir nos enchendo do Espírito (Ef 5.18-20), conhecendo a Deus (I Jo 4.8), vencendo a nós mesmas, para vermos a chama do amor sendo renovada dia após dia em nossas vidas. “Jesus (...) tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim.” (João 13:1b).


Por Bárbara dos Santos