SOMOS UMA FAMÍLIA


Jesus construiu uma amizade com Lázaro, Marta e Maria - três irmãos. Embora cada um tenha vivido sua história com Ele, e naturalmente tenham tido personalidades diferentes - a partir dos relatos bíblicos percebemos que eles viviam em união. Não sabemos se discordavam muito sobre alguns hábitos e costumes, no entanto os três obedeciam a Jesus, reconhecendo-o como Senhor, tinham interesse em aprofundar-se no relacionamento com Ele, e acreditavam nele como Salvador de suas vidas - afinidades que com certeza tem um grande valor. (João cap.11)


Na casa desses irmãos podemos ver a representação de Cristo na terra. Pois, Jesus falou, "onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estarei no meio deles" (Mateus 18.20). O corpo de Cristo não é formado por apenas uma pessoa, mas no mínimo duas ou três. Como família espiritual, irmãos, filhos do mesmo Pai, representamos juntos a Jesus no mundo.


"Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união." (Salmo 133.1)


Como conservar essa união?

De forma prática, a bíblia nos ensina a conservarmos a unidade do Espírito pelo vínculo da paz (Efésios 4.3). E, manter a paz com todos, no que depende de nós, nem sempre é uma missão fácil. Porém, precisamos nos esforçar com diligência (quantas vezes forem necessárias), porque isso interfere fortemente no nosso relacionamento com Deus, e com as pessoas.


"Esforçai-vos para viver em paz com todas as pessoas e em santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor." (Hebreus 12.14)


Que passos podemos ver na Palavra de Deus, que cooperam com a paz entre nós?

• Perdoar: perdoar é um desafio constante na caminhada cristã. Na cruz, vemos o exemplo de Cristo - Ele não apenas perdoou seus algozes, como também intercedeu por eles. Nos deixou esse exemplo e muitos outros, para seguirmos perdoando a todos. (Mateus 18.21-22; Lucas 23.34)

• Assumir o erro e pedir perdão - ainda que o erro não tenha sido seu: vemos o exemplo de Abigail que com graça, sabedoria do alto (Tiago 3.17) e humildade pediu perdão a Davi pelos pecados de seu esposo.

"Quando Abigail viu Davi, desceu depressa do jumento e prostrou-se perante Davi, rosto em terra.

Ela caiu a seus pés e disse: "Meu senhor, a culpa é toda minha. Por favor, deixa a tua serva lhe falar; ouve o que ela tem a dizer.

Meu senhor, não dês atenção àquele homem mau, Nabal. Ele é insensato, conforme o seu nome significa; e a insensatez o acompanha. Contudo, eu, tua serva, não vi os rapazes que meu senhor enviou." (I Samuel 25.23-25)

• Demonstrar amor presenteando e/ou servindo com o que está ao seu alcance fazer: Jacó ao saber que encontraria seu irmão depois de um longo tempo de desentendimento, prepara muitos presentes para Esaú. (Gênesis 33; Provérbios 21.14).

• Afastar-se por um tempo: ainda citando Jacó, ele precisou fugir do seu irmão, porque naquele momento o pedido de perdão não seria suficiente para restaurar a paz entre eles - a situação poderia agravar-se ainda mais se continuassem próximos (Gênesis 27.43-44).

Podemos buscar mais conselhos bíblicos sobre como preservar a paz, dentre os quais encontramos - evitar falatórios improdutivos. (II Timóteo 2.23).


Não podemos desistir de sermos as pacificadoras que o Senhor nos projetou para sermos, cooperando com a união que o Espírito dá.


"Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus." (Mateus 5.9)