21 - O antídoto da alma


Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que pelo seu muito falar serão ouvidos.” (Mateus 6:6-7)


Quando criança, eu sempre me perguntava sobre qual seria o jeito certo de orar, porque o exemplo que eu tinha era o de orar sempre de joelhos, seja ao pé da cama ou qualquer outro lugar. E o engraçado é que, quando eu não conseguia orar de joelhos, eu me sentia muito mal (risos), porque parecia que eu estava fazendo algo absurdamente errado.


Hoje eu rio de mim, mas o mais interessante nisso é que, desde cedo eu aprendi, graças a Deus e aos meus pais, a importância e o valor da oração. E mais, aprendi a ter para com Deus a devida reverência no ato de orar.


Hoje, crescida, vejo que a minha preocupação sobre qual seria a posição adequada para orar era um medo bobo e logo se foi, mas o que não foi embora e não irá nunca é a certeza de que sempre, em qualquer lugar ou momento, sempre que falarmos com Deus, Ele nos responderá. Às vezes, não será a resposta que queremos, nem do jeito que queremos, mas sempre seremos respondidos. Afinal, o propósito principal da oração não é mudar Deus ou transformar Deus, porque Ele não precisa da minha oração. Quando eu oro, eu estou sendo transformada. Através da oração, Cristo desce até nós, aos nossos lugares sombrios, e molda o nosso coração. “Quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que também vosso Pai que está no céu, vos perdoe as vossas ofensas.” (Marcos 11:25)


Quando você ora, Deus está moldando o seu caráter. Quando você ora, Deus está te tornando mais parecido com Ele. Quando você ora, Cristo está sendo glorificado. Quando você ora, você tem um amigo que escuta as suas dores e te consola com o Seu Espírito Santo.


A oração é o remédio para o coração ferido, para a família machucada, para o luto não vencido, para a dor não esperada. A oração é o desabafo quando não se há platéia, não se há amigo por perto, para todo o mal, a oração vira remédio.


Na oração, você se rasga, esquece até quem você é. Lá, todas as máscaras caem. Na oração, não existem bons: estão todos precisados de Deus e de perdão.


Por isso, esteja em constante oração, seja em casa lavando a louça, no carro ou no ônibus, na chuva ou no sol: existe um Pai que te ouve e te socorre.


Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graça; e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.” (Filipenses 4:6-7)


Por Thatyane Pereira