07 - O Jejum Bíblico


"Havia uma profetisa, chamada Ana(...)esta não deixava o templo, mas adorava noite e dia em jejuns e orações”. (Lucas 2:36-38)


O jejum - assim como a oração e a leitura regular das Escrituras - é uma poderosa arma espiritual que temos à nossa disposição. É um ato externo que fazemos, para mostrar a Deus a nossa fome pelas coisas do céu. Deus ordenava essa prática com o objetivo de gerar uma intencionalidade nas ações das pessoas, para que estas alcançassem Seu favor e sensibilidade para ouvir Sua voz.


O jejum bíblico, é a abstinência total ou parcial de alimentos. Deixamos de alimentar a carne por um período, para alimentar o espírito e alcançar um novo nível de intimidade com Deus. Não se trata de uma barganha, onde você deixa de comer, para obter algo da parte dEle. Outro pensamento errado é jejuarmos como se estivéssemos tentando convencer o Senhor a fazer aquilo que nós queremos. O jejum não muda Deus, mas a nós mesmos!


Nosso objetivo ao jejuar, deve ser conhecer e estar mais perto de Deus, como uma sincera resposta de amor ao que Cristo fez por nós na Cruz. Deve ser também, para alcançarmos níveis maiores no sobrenatural e experimentar liberações do poder de Deus para nos usar em situações específicas (Mateus 17:19-21).


Encontramos passagens no Antigo Testamento sobre a prática do jejum: Daniel 10.2-3, Ester 4.15-16. E no Novo Testamento, vemos o próprio Jesus praticando o jejum por 40 dias como uma preparação para o seu ministério (Mateus 4.1-2), e nos instruindo a observar essa prática espiritual, para mantermos nosso relacionamento com Deus, quando Ele fosse levado ao céu (Mateus 9.14-15).


Dicas práticas:

•Sempre busque uma direção do Espírito Santo antes de iniciar um jejum.

•Separe um período em que possa ter o máximo de tempo disponível para orar e meditar na Palavra de Deus.

•Determine um período para começar e terminar o jejum; e se ele será total (sem água e alimento) ou parcial (só com água ou alguns legumes e frutas).

•Não fale a ninguém que está jejuando. Isso é algo entre você e Deus (Mateus 6:16-18).

•Não faça jejuns por longos períodos se não for habituado e se sua saúde não permitir.

Comece devagar para entender como seu organismo responde.

•Antes de iniciar o período de jejum, se alimente de pratos leves. E no fim do jejum, não é adequado voltar a se alimentar com comidas pesadas direto, se você passou dias jejuando.

Por fim, é importante preservar a mentalidade de que a função do jejum não é mudar o caráter ou as vontades de Deus. Essa prática espiritual causa uma transformação em nós, e expressa uma fome pelas coisas eternas, muito mais do que aquilo que nossos olhos naturais podem enxergar.


Por Lais Sousa