01 - Orações e a submissão de Jesus a Deus

Orar é um ato de fé. Orações são momentos de comunhão com Deus. A Palavra diz que, para nos aproximarmos do Pai, precisamos acreditar que Ele existe e que é galardoador dos que O buscam, que Ele presenteia àqueles que O buscam (Hb 11.6). Podemos pensar em muitos presentes vindos de Deus para nós, pois Ele é um Pai maravilhoso. Mas, nesse momento, quero ressaltar aqui, o presente de ter uma oração atendida.


Quando Jesus viveu aqui na terra como um ser humano, Ele nos ensinou a orar, e a viver uma vida de oração. Meditando na Palavra, podemos conhecer mais sobre os momentos de oração de Jesus.


“Durante os seus dias de vida na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em alta voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão.” (Hebreus 5.7)


Jesus caminhava em reverente submissão ao Pai. A palavra “submissão” parece indicar que, ser submisso é ser reverente, como se uma coisa estivesse diretamente ligada à outra. Mas nem sempre vemos a submissão sendo exercida com reverência, como, por exemplo, quando éramos crianças e obedecíamos a uma ordem de alguém mais velho, mas fazíamos reclamando, ou de qualquer jeito, estávamos sendo obedientes, submissas, porém, não reverentes.


Segundo o dicionário, reverência é “veneração pelo que se considera sagrado; respeito profundo por alguém ou algo, em função das virtudes, qualidades que possui ou parece possuir; consideração, deferência.”


Jesus obedecia ao Pai com um respeito profundo por Ele (Fp 2.5-11).

Na passagem acima, em Hebreus capítulo 5, vemos uma ligação entre as orações de Jesus que foram atendidas e Sua reverente submissão ao Pai.

Ainda que sujeitas a falhar e a pecar, nós podemos escolher andar em submissão reverente ao Senhor. Ele conhece a nossa estrutura, sabe que também somos feitas de carne e osso, e que não sabemos orar como convém, que precisamos do Espírito Santo (Rm 8.26), que somos sempre dependentes do Seu favor, da Sua bondade e compaixão. Mas Ele tem prazer nas orações dos justos (Pv 15.8). Fomos justificados por meio de Jesus. Ao entregar-Se na cruz para pagar por todos os nossos pecados, Ele tornou justos aos olhos de Deus todos aqueles que nEle creem (Rm 3.24-28).


Por meio da fé em Cristo temos acesso ao Pai. Podemos desenvolver um relacionamento com Deus por meio da fé em Jesus. Meditando na Palavra, aprendemos que para o Senhor é mais importante obedecer do que fazer sacrifícios. (I Sm 15.22) Também vemos que obedecer ao Senhor é uma forma de demonstrar que O amamos.


"Como o Pai me amou, assim eu os amei; permaneçam no meu amor. Se vocês obedecerem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como tenho obedecido aos mandamentos de meu Pai e em seu amor permaneço. Tenho lhes dito estas palavras para que a minha alegria esteja em vocês e a alegria de vocês seja completa. O meu mandamento é este: amem-se uns aos outros como eu os amei. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos. Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno.” (João 15:9-14).


Sabemos que mesmo andando em obediência a Deus, Ele nos ouve não porque somos obedientes (até porque estamos sempre pecando, mesmo que em pequenas coisas, aos nossos olhos), mas porque Ele é misericordioso, pois sem Ele nada podemos fazer (João 15.5).


Também sabemos que nem sempre nossas orações serão atendidas, mas precisamos perseverar confiando no Senhor, acreditando que “Deus é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos e pensamos” (Ef 3.20), confiando que Ele faz com que “todas as coisas cooperem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, que foram chamados segundo o seu propósito” (Rm 8.28).


Por Bárbara dos Santos